Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

13
Set22

the queen is dead, salute the entire truth

Cecília

From Kenya and Nigeria to South Africa and Uganda, Queen Elizabeth's death met with an outpouring of official condolences, mourning and memories of her frequent visits to Africa during her seven decades on the throne.

 

But the British monarch's passing also revived a sensitive debate over Africa's colonial past.

[...]

many Africans reflected more on the tragedies from colonial times, including events that occurred in the first decade of her rule.

Kenya gained independence from Britain in 1963, after an eight-year-long rebellion that left at least 10,000 people dead.

Britain agreed in 2013 to compensate over 5,000 Kenyans who had suffered abuse during the Mau Mau revolt, in a deal worth nearly 20 million pounds ($23 million).


"The Queen leaves a mixed legacy of the brutal suppression of Kenyans in their own country and mutually beneficial relations," The Daily Nation, Kenya's biggest newspaper, wrote in a weekend editorial.

Elizabeth was visiting Kenya in 1952 when her father died and she became queen.

"What followed was a bloody chapter in Kenya’s history, with atrocities committed against a people whose only sin was to demand independence."

"While the ties with Britain have been useful, it is difficult to forget those atrocities."

[...]

As part of recent restorations for the past, Nigeria and neighbouring Benin have seen the return from Britain and France of the first of thousands of artefacts plundered during colonial times.

Nigeria's so-called Benin Bronzes -- 16th to 18th century metal plaques and sculptures -- were looted from the palace of the ancient Benin Kingdom and ended up in museums across the US and Europe.


Nigeria's Buhari said the country's history "will never be complete without a chapter on Queen Elizabeth II".

While some praised her role leading up to Nigeria's independence, others pointed out she was head of state when Britain supported Nigerian army during the country's civil war.

More than one million people died between 1967-1970, mostly from starvation and disease, during the conflict after ethnic Igbo officers declared independence in the southeast.

"If anyone expects me to express anything but disdain for the monarch who supervised a government sponsored genocide...you can keep wishing upon a star," Nigerian-born US-based professor Uju Anya said, in a Twitter reference to the Biafra war that triggered fierce debate on social media.

Similar mixed reactions were expressed in South Africa, where President Cyril Ramaphosa called her an "extraordinary" figure.

But the opposition Economic Freedom Fighters or EFF movement was more dismissive, recalling decades of apartheid, in which Britain, the former coloniser, was often passive.

"We do not mourn the death of Elizabeth, because to us her death is a reminder of a very tragic period in this country and Africa's history," EFF said in a statement.

 

https://www.france24.com/en/live-news/20220912-queen-s-death-ignites-debate-over-africa-s-colonial-past

FcM_EgfWYAEL3h3.jpg

nocooments.png

 

  

25
Jan22

(da importância de ouvir boa música)

Cecília

Em vários dos seus estudos, um entrevistador apresentava a crianças negras, entre os 3 e os 7 anos, duas bonecas, uma branca e outra negra. Depois, o entrevistador pedia à criança que escolhesse e lhe entregasse «a boneca com que gostaria de brincar»; a seguir, «a boneca que é bonita»; «a boneca que tem uma cor bonita»; «a boneca que é feia»; «a boneca que se parece contigo», etc. As crianças manifestavam ser sensíveis à cor e saber nomear a sua cor. Cerca de dois terços das crianças indicaram que a boneca que se parecia com elas era a boneca negra, embora um terço tenham declarado que a boneca branca era a que se parecia com elas. Mais de metade das crianças negras disseram que a boneca com que preferiam brincar era a boneca branca, que esta era a boneca bonita e que tinha uma cor bonita. Em consonância, mais de metade disseram que a boneca feia era a boneca negra. Uma análise dos resultados por idades permitiu aos autores proporem que a idade crucial para a interiorização da inferiorização racial ocorria entre os 4 e os 5 anos de idade. Estes resultados assumem um significado muito importante, pois revelam que as crianças interiorizam desde cedo as mensagens de inferiorização veiculadas pelo contexto social.

Os estudos dos Clark não tiveram grande impacto científico na altura, mas os resultados obtidos foram fundamentais para o testemunho que os Clark elaboraram para o Supremo Tribunal dos EUA sobre os efeitos da segregação racial nas escolas americanas e, subsequentemente, para a argumentação e decisão deste Tribunal, que aboliu a segregação em 1954 [...] Aqueles estudos constituíram o principal fundamento para o Supremo Tribunal concluir que a segregação racial na escola era prejudicial ao desenvolvimento harmonioso e ao bem-estar das crianças negras e que os contactos entre crianças de cor diferente no contexto escolar poderiam conduzir a relações sociais mais igualitárias e a um melhor desenvolvimento pessoal.

 

Jorge Vala – Racismo, Hoje, Portugal em Contexto Europeu (2021)

Fundação Francisco Manuel dos Santos, Jorge Vala (2021)

 

 

05
Jun20

living poem

Cecília

(...)

porque queres viver

o sol que desejas 

(...)

é ele que te conduz

a si mesmo

*

Espero que ele me invente

onde e aqui eu estou

de novo a respirar

a folha imaginada

(...)

Esta aventura vale?

Não podes desistir

dizer que nada vale

se o nada mesmo enfrentas

 

António Ramos Rosa in O NASCIMENTO DO POEMA - Obra Poética I

Assírio & Alvim (2018)

 

 

13
Nov19

atitude

Cecília

se não gostas de uma pessoa, afasta-te dela e deixa-a ir à sua vida.

 

Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016)

Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)

 

 

 

30
Ago19

gente de pau

Cecília

O capitão de Intendência Octave Rigault tem uma verruga avantajada, na asa da narina direita. Esta contrariedade remedeia-a o artista facilmente, postando-se de forma a fixar o modelo a três quartos (...) 

O génio matemático que Raimundo tem diante de si e do cavalete está enroupado de gala, com muitas condecorações no lado esquerdo da casaca azul do uniforme. No rosto esquinado e magro, abundam os ângulos e, para além da verruga no nariz oculta pela posição de três quartos, não se lhe vislumbra nada de interessante (...) Aguenta quase três horas completamente imóvel e calado, inexpressivo, e nem uma ruga se divisa na roupa impecável. Raimundo experimenta a sensação estranha de estar a pintar um pau fardado. 

 

Álvaro Guerra – Razões de Coração (1991)
Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)

 

 

 

24
Jan18

surely something's gotta come to you

Cecília

A bolsa tinha subido 22 pontos nesse dia e os especialistas não conseguiam explicar porquê. Os especialistas eram muito melhores a explicar porque é que a bolsa caía. A desgraça deixava-os felizes (...) 

 

 

Charles Bukowski in Noite Fria - Música para Água Ardente (1983)
Antígona (2015)

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2022
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2021
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2020
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2019
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2018
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2017
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2016
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub