Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

living poem

05.06.20

(...)

porque queres viver

o sol que desejas 

(...)

é ele que te conduz

a si mesmo

*

Espero que ele me invente

onde e aqui eu estou

de novo a respirar

a folha imaginada

(...)

Esta aventura vale?

Não podes desistir

dizer que nada vale

se o nada mesmo enfrentas

 

António Ramos Rosa in O NASCIMENTO DO POEMA - Obra Poética I

Assírio & Alvim (2018)

 

 

ramos que estendi

10.01.17

Ao sul
À procura do meu Norte
Subo as águas desse rio
Onde a barca dos sentidos
Nunca partiu

Lá longe
Inventei o dia azul
E o desejo de partir
Pelo prazer de chegar
Ao sul

Cada um tem a sina que tem
Os caminhos são sempre de alguém
Ao sul

Ao sul
Entre dois braços abertos
Bate um coração maltês
Que se rende, que se dá
De vez


Por amor
Corto os frutos que criei
Corto os ramos que estendi
Pela raíz que abracei
Ao sul

Cada um tem a sina que tem
Os caminhos são sempre de alguém
Ao sul

 

Ala dos Namorados - Ao sul 

(Solta-se o Beijo,1999)

 

 

 

Obrigada, estúpido

 

Imagem encontrada no estúpido aluga-se