Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

28
Abr22

feliz serei

Cecília

... então, depois de ter sentido uma angústia indescritível, então - pois não há fim para a loucura existente nos corações humanos - procurarei outro; acabando por encontrar alguém parecido contigo. Entretanto, o melhor será abolirmos o tiquetaque do relógio com um único gesto. Aproxima-te!

 

Virginia Woolf – As Ondas (1931)

Colecção Mil Folhas / Bibliotex SL / M.E.D.I.A.S.A.T. e Promoway Portugal Ltda (2002)

 

 

21
Jan22

alma

Cecília

Eu quero uma alma pintada de amarelo para lembrar que o sol nasce primeiro do lado de dentro.

Anónimo.

 

"Eu sempre quis fazer coisa diferente, não suporto rótulo, não sou refrigerante"
Frase proferida por Elza em mais de uma oportunidade.

"Do mesmo planeta que o senhor, Seu Ary. Do planeta fome"
Resposta de Elza no palco do programa de Ary Barroso, quando o apresentador tentou ridicularizá-la por sua aparência simples, perguntando-lhe de que planeta tinha vindo, na década de 1950.

in https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/musica/noticia/2022/01/vim-do-planeta-fome-relembre-10-frases-marcantes-de-elza-soares-ckynlclof002b0188xh7tjhwf.html

 

Elza Gomes da Conceição

(23 de junho de 1930 – 20 de janeiro de 2022)

 

30
Nov21

lados de vidro

Cecília

Esta alegria 

que de nada nasce

antes da palavra

sopro insubmisso

sortilégio do dia.

 

António Ramos Rosa in VINTE POEMAS PARA ALBANO MARTINS - Obra Poética I

Assírio & Alvim (2018)

 

 

04
Jul21

amanhecendo pela vida inteira

Cecília

Uma estrela quando morre 

morre tão devagar

que não se lembra sequer

de que chegou a brilhar

 

Mas nem todas as estrelas 

morrem dessa maneira

Há quem antes de morrer 

brilhe pela vida inteira 

 

Jorge Sousa Braga – Pó de Estrelas (2007)

Assírio e Alvim (2007)

 

 

18
Fev21

haja samba e axé

Cecília

É pesada a pedra desta vida

que a morte enterra a cada passo

mas quem vive a luz da nova vida

senão a palavra que levanta a pedra 

 

António Ramos Rosa in  À MEMÓRIA DE VÍTOR MATOS E SÁ  - Obra Poética I

Assírio & Alvim (2018)

 

 

18
Abr18

momentos de lucidez

Cecília

Nos momentos de lucidez, devemos habituar-nos a prever as regressões, para que mesmo no delírio possamos conservar a consciência da tranquilidade que nao tardará. 

Ter por hábito não nos deixarmos ludibriar pelo nosso próprio mal. 

 

 

George Sand – Diário Íntimo

Antígona (2004)

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub