Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

04 Abr, 2019

o último

Todo este aparato, este cerimonial meticuloso não são novos para nós. Desde que estou no campo, já tive de assistir a treze enforcamentos públicos; mas das outras vezes tratava-se de crimes comuns (...) Hoje trata-se de outra coisa.  No mês passado, um dos fornos crematórios de Birkenau foi mandado pelos ares. Nenhum de nós sabe (e talvez nunca ninguém venha a saber) exactamente como é que a iniciativa foi levada a cabo (...)  O homem que irá morrer hoje diante de nós (...)
23 Set, 2017

Porto - Aveiro

Na manhã do dia 7 de Maio de 1829, na então chamada Praça Nova, actual Praça da Liberdade, dez cidadãos portugueses subiram ao patíbulo, para cumprirem uma cruel sentença que os condenara a morrer na forca. Alguns meses depois, em Outubro daquele mesmo ano, mais dois patriotas morreriam, pelo mesmo processo e no mesmo local. São os mártires da liberdade cuja memória o Porto venera, num sarcófago, onde se guardam os seus restos mortais, e recorda, perpetuamente, nas placas de (...)
09 Ago, 2017

de profundis

  Eram dez da manhã do dia 7 de Maio de 1829 quando os padecentes deixaram a prisão a caminho do cadafalso. O macabro préstito abria com uma força militarizada. Um autor da época escreveu que a cena tinha mais de «auto-de-fé do que do cumprimento de uma sentença saída do tribunal secular...». Os irmãos da Misericórdia seguiam junto à bandeira da irmandade, desfraldada ao vento, e «ao lado da zumba pintada de negro com os símbolos que nos ficaram do paganismo - a ampulheta, (...)