Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

11
Fev21

lobby floor

Quando fui para os bombeiros, combatíamos fogos com batedores. Não havia grandes carros de água, só tínhamos um ou dois e o resto era tudo batedor. E não fazíamos rescaldo: batíamos, varríamos para dentro do queimado e ficava assim. O mato era baixinho. As áreas eram todas cultivadas. Agora, não. Agora é manta morta, não andamos com os pés no chão, mas em cima de manta morta. Tudo no chão é combustível. 

 

Patrícia Carvalho – Ainda aqui estou (2018)

Fundação Francisco Manuel dos Santos e Patrícia Carvalho (2018)

 

 

21
Jun18

paz cara-a-cara

antes mesmo de nos pormos a observar os outros, deveríamos saber bem quem somos nós. O conhecimento do próximo implica esta especificidade: passa necessariamente através do conhecimento de nós próprios (...) Não é só o conhecimento que é necessário, mas também a compreensão, o acordo com os nossos próprios meios e fins e pulsões, o que significa a possibilidade de exercer um domínio sobre as nossas próprias inclinações e acções, que as controle e dirija, mas que não as limite nem as sufoque. As pessoas em quem ele admira a correcção e naturalidade de cada palavra e de cada gesto, antes memos de estarem em paz com o universo, estão em paz consigo próprias. Palomar, ao não se amar, tem sempre procedido de maneira a não se encontrar consigo próprio cara-a-cara. 

 

 

Italo Calvino - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

08
Fev17

frustração

Acordar na manhã seguinte com gosto de corrimão de escada na boca: mais frustração que ressaca, desgosto generalizado que aspirina alguma cura.


Caio Fernando Abreu

(12 de setembro, 1948 — 25 de fevereiro, 1996)

 

 

 

 Don’t need a shrink but an exorcist

(...) 

Stop stop talking about who’s to blame
When all that counts is how to change

(...)

Who gave the leopards spots and taught the birds to sing

Born of frustration
Born of frustration

I’m living in the weirdest dream
Where nothing is the way it seems
Where no one’s who they need to be
Where nothing seems that real to me
How can we build our lives upon
No wall of stone, no solid ground
The world is spinning endlessly
We’re clinging to our own beliefs

 

Born Of Frustration - JAMES

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub