Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Queria Que me levasses no coração pelo Universo  (...) «Que nenhum filho da puta se me            [atravesse nos teus versos como a multidão aos                                                                           [encontrões»     Paulo da Costa Domingos in Vala Comum     Paulo da Costa Domingos – Carmina (1971-1994) Antígona (1995)   O Jardim das Delícias Terrenas (1504) Hieronymus Bosch      
Não lamentes, ó Nize, o teu estado; Puta tem sido muita gente boa; Putissimas fidalgas tem Lisboa, Milhões de vezes putas teem reinado: Dido foi puta, e puta d'um soldado; Cleopatra por puta alcança a c'roa; Tu, Lucrecia, com toda a tua proa, O teu conno não passa por honrado: Essa da Russia imperatriz famosa, Que inda ha pouco morreu (diz a Gazeta) Entre mil porras expirou vaidosa: Todas no mundo dão a sua greta: Não fiques pois, ó Nize, duvidosa Que isso de virgo e honra é (...)
Agora plantam-nos os campos de oliveiras espanholas regadas gota a gota, como as mulheres finas. Dantes era sequeiro. Dizem-nos para poupar no banho e depois regam as oliveiras, que nunca foram regadas desde que Deus criou o mundo. Nós não nos podemos molhar, mas as putas das árvores podem encharcar-se como peixes. E depois temperamos os tomates com aquele azeite aguado, que é o que aquelas oliveiras dão, de tanta água que bebem. Dizem que é a competitividade. Mas um gajo quer (...)
07 Mar, 2018

puta a um canto

V   (À infalível prostituta, a um canto)   Se eu quisesse, tornava-te humana. Fazia-te chorar as lágrimas que trago em mim.    E beijava-te a boca a menina que ainda existe  no fundo dos teus olhos.    Mas não quero.    Prefiro ver no teu corpo  o desenho da minha indiferença. E sentir-te na pele tudo o que há de vil na minh'alma - e já não cabe em mim.    José Gomes Ferreira in Cabaré      José Gomes Ferreira – Poeta Militante I Círcu (...)
17 Out, 2016

mitologia romana

PUTA Deusa menor da agricultura que cuidava da poda das árvores, daí a origem do seu nome. Em seus festivais, realizados nas podas das árvores, suas sacerdotisas promoviam bacanais sagrados. Daí a origem da palavra na atualidade.   in http://deusesdasmitologias.blogspot.pt/p/romana.html