Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

05.11.19

não


Cecília

- Não te tornaste puritana com o luto, pois não? - perguntou-me. 

 

 

Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016)

Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)

 

 

pict_md_dnBdYHFnYWU1ODs7PjooYH53YGJicCs4enp9NGZvb2

Erotic painting on the wall of the "Cook Chamber" of the Vetii's House, on of the richest of the city. Access of this room was forbidden for women until the seventies.

in http://www.stephanecompoint.com/41,,,11027,en_US.html

 

 

26.02.19

os 12 mandamentos ciganos


Cecília

1º  Amar a Deus acima de tudo e respeitar todos os Santos;

 2º  Respeitar a Semana Santa;

3º Respeitar todas as Religiões e credos que elevam o nome de Deus – Nosso Pai;

  4º Ajudar-se mutuamente;

  5º Amar e não desmerecer nenhuma criança;

  6º Respeitar os idosos e não desprezar a sua sabedoria;

  7º Não mostrar o corpo;

  8º Não se prostituir;

  9º Manter a fidelidade entre os casais;

10º Não se envergonhar de sua origem;

11º Não deixar de praticar o dom da adivinhação;

12º Não trair seu povo.

 

 

 

 

05.11.17

proibido proibir


Cecília

amar é uma probição de estar só. 

 

Valter Hugo Mãe – Homens imprudentemente poéticos

Porto Editora (2016)

 

 

 

 

Nada tenho como certo
Não, o certo nunca foi para mim
A minha pele como um pó
Veio o vento a mudar quem sou
Vai de longe, sem cair

Mas desde que te vi
Com o coração colado ao peito
Já, já tão desfeito do que quis
Sou barco negro e tu farol
Noite escura estendida ao sol
Mão no ar, estou aqui

Vou veloz e vou por ti
Chama-me que eu vou
Já te vejo em todo o lado
Pede-me que eu dou
Chama-me que eu vou
Pela porta de frente contigo posso ser o que eu sou
Contigo, hey
E não me tires o tapete
Não, não me contes já o fim
Que esta canção eu sei de cor
E a vontade só quer dançar
Mão no ar, estou aqui
Vou veloz toda por ti
Chama-me que eu vou
Já te vejo em todo lado
Pede-me que eu vou
Lá no alto há um santo que alguém largou
No meu altar um desejo que só pra ti cantou
Mais que uma vaga promessa
Que tão depressa cansou
Vem fazer par desta dança
Contigo eu consigo
Eu vou ser tudo aquilo que eu sou
Contigo eu vou ser o que eu sou
Contigo eu posso ser
Chama-me que eu vou
Chama-me que eu vou
Contigo posso ser o que eu sou

  

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D