Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

prophecy


Cecília

25
Jun19

Skin head, dead head
Everybody gone bad
Situation, aggravation
Everybody allegation
In the suite, on the news
Everybody dog food
Bang bang, shot dead
Everybody's gone mad
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about us
Beat me, hate me
You can never break me
Will me, thrill me
You can never kill me
Sue me, Sue me
Everybody do me
Kick me, kick me
Don't you black or white me
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about us
Tell me what has become of my life
I have a wife and two children who love me
I am the victim of police brutality, now
I'm tired of bein' the victim of hate
You're rapin' me of my pride oh, for God's sake
I look to heaven to fulfill its prophecy
Set me free
Skin head, dead head
Everybody gone bad
Trepidation, speculation
Everybody allegation
In the suite, on the news
Everybody dog food
Black man, black mail
Throw your brother in jail
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about us
Tell me what has become of my rights
Am I invisible because you ignore me?
Your proclamation promised me free liberty, now
I'm tired of bein' the victim of shame
They're throwing me in a class with a bad name
I can't believe this is the land from which I came
You know I do really hate to say it
The government don't want to see
But if Roosevelt was livin'
He wouldn't let this be, no, no
Skin head, dead head
Everybody gone bad
Situation, speculation
Everybody litigation
Beat me, bash me
You can never trash me
Hit me, kick me
You can never get me
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about us
Some things in life they just don't want to see
But if Martin Luther was livin'
He wouldn't let this be, no, no
Skin head, dead head
Everybody gone bad
Situation, segregation
Everybody allegation
In the suite, on the news
Everybody dog food
Kick me, kick me
Don't you wrong or right me
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about us
All I want to say is that
They don't really care about
All I want to say is that
They don't really care about
All I want to say is that
They don't really care about us

Michael Joseph Jackson

(29 de agosto de 1958 — 25 de junho de 2009)

 

 

O Dia Mundial do Vitiligo observa-se a 25 de junho.

Esta data, também conhecida por Dia Mundial do Combate ao Vitiligo, pretende aumentar o conhecimento das pessoas sobre o vitiligo e travar a progressão da doença.

Foi escolhido o dia 25 de junho em alusão à morte de Michael Jackson, que sofria de vitiligo e lúpus.

in https://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-do-vitiligo/

 

a proteção de quem manda


Cecília

16
Mai19

«Meu amo manda-me para vos proteger. Eu vos protegerei», lê dom António essa primeira declaração solene do general Junot. Sorri, irónico, pensando que a protecção de quem manda conta sempre mais com a acomodação dos protegidos que com a certeza de poder protegê-los. 

 

Álvaro Guerra – Razões de Coração (1991)
Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)

 

 

 

 

aquelas zonas dos médios orientes


Cecília

16
Jan19

Com o andar dos anos, e dadas as muitas guerras que os hebreus sustentavam (58)

 

(58) Aquela zona do Médio Oriente foi sempre de intranquilidade social e militar. Primeiro por causa da religião, depois por causa do petróleo, dois produtos muito consumidos nas suas respectivas épocas. 

 

 

 

Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965)
Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus

Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)

 

 

 

MAY(be another)DAY


Cecília

03
Jul18

Voo Iran Air 655

Acidente aéreo


Data: 3 de julho de 1988 
Causa: Derrubado por foguete militar
Local: Golfo Pérsico
Coordenadas 26° 40′ N 56° 2′ E

Passageiros: 274
Tripulantes: 16
Mortos: 290
Feridos: 0
Sobreviventes: 0
Aeronave
Modelo Airbus A300B2-203

Prefixo EP-IBU


O voo 655 da Iran Air (IR655) era uma rota comercial entre Teerã e Dubai, com escala em Bandar Abbas. Em 3 de julho de 1988, a aeronave que fazia o percurso, no trecho entre Bandar Abbas e Dubai, foi derrubada por um míssil anti-aéreo disparado a partir da embarcação USS Vincennes, da Marinha dos Estados Unidos, resultando na morte de 290 passageiros, entre os quais 66 crianças.

 

De acordo com a apuração feita pelas autoridades dos Estados Unidos, o Vincennes identificou erroneamente a aeronave iraniana como um caça militar F-14A Tomcat em procedimento de ataque.

 

À época o país estava em guerra com o Iraque e tinha conhecimento de que os Estados Unidos apoiavam indiretamente o governo de Saddam Hussein, com informações de satélite e incentivo para que terceiros países lhe oferecessem material bélico. Os Estados Unidos, com a finalidade manter a estabilidade da oferta de petróleo, também vinham protegendo os petroleiros do Kuwait que transportavam as exportações de petróleo iraquiano. Nessa perspetiva, o Irã imaginou que a derrubada do Airbus representava um maior envolvimento dos EUA em favor do Iraque e propôs, em pouco tempo, um cessar-fogo a Saddam, que foi aceito em seguida.

 

in https://pt.wikipedia.org/wiki/Voo_Iran_Air_655

 

 

 

 

 

 

idade dos metais


Cecília

29
Jun18

A Idade dos Metais (70) regista a definitiva vitória do forte sobre o fraco, do prepotente sobre o pobre diabo, da mulher sobre o coitado do marido

 

(70) Não confundir com a idade do vil metal que é esta onde todos nos encontramos

 

 

Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965)
Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus

Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)

 

 

 

acumulação de recibos


Cecília

23
Mai18

Além disso todos somos, hoje em dia, mais do que uma só coisa; por vezes várias e contraditórias. Como se explica por exemplo, à luz do Evolucionismo, a vida múltipla de certos indivíduos que são, ao mesmo tempo, fiscais e contrabandistas, polícias e ladrões, dactilografas e mulheres a dias, mulheres a dias e mulheres a noites?... Como explicar, efectivamente, estes e outros casos, de ainda mais notória acumulação (!), como o de um certo cavalheiro que já vai a caminho dos 44 lugares (tantos como os de um autocarro - mas todos bem remunerados) e a quem sobra tempo para se sacrificar pelo bem público? Serão a centopeia e os restantes miriápodes seus ascendentes, capazes de nos explicar como é possível assinar todos os meses tamanha quantidade de recibos? 

 

 

Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965)
Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus

Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)

 

 

 

 

pobreza panfleto


Cecília

16
Abr18

O Mulloch adorava os marginais, e acho que até adorava a pobreza. A partir das suas cartas, tinha ficado com a ideia de que o H.R. acreditava que a pobreza gerava pureza. Claro que isso é algo em que os ricos sempre quiseram que acreditássemos, mas isso é outra história. 

 

Charles Bukowski in Como Ser Publicado - Música para Água Ardente (1983)

Antígona (2015)

 

 

 

 

 Asamblea de la Hipocresía

Michael Cheval

 

 

antena afinada


Cecília

04
Mai17

Se quer ver o progresso duma cidade, vá aos bairros pobres - mas se quer ver a segurança de uma época, vá espreitar pelas grades dos bairros opulentos. Pobre duma terra quando começa a ser abandonada pelos ricos» - disse o jornalista. «O burguês rico é o único da espécie humana que tem a antena afinada para prever o derramamento de sangue sobre uma terra». 

 

 

Lídia Jorge – A Costa dos Murmúrios (1988)
Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)