Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

pessoas baixas

Durante a ditadura, serviu um PIDE, um homem baixo, também fisicamente. 

 

 

Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012)

Penguin Random House (2016)

 

 

 https://www.pinterest.co.uk/pin/505880970619539361/

sociedade contemporânea

a loucura, quando dá a um grande número de pessoas, chama-se sociedade contemporânea. Quando dá a uma pessoa só, interna-se essa pessoa. 

 

 

Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012)

Penguin Random House (2016)

 

 

 

conflito de espaços

Quando o espaço comum é demasiado pequeno, surgem inúmeros problemas. Numa sociedade, se houver espaço, nunca há conflito. 

 

Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012)

Penguin Random House (2016)

 

 

 

 

dites-moi comment ça marche

Ela caminha

Nós vemos a nossa vida passar

No fio

Nós vemos os anos passarem

Nós tentamos seguir o caminho certo

E nós não podemos rebobinar

Todos esses nós em nossas vidas

Se pudéssemos desamarrá-los

Então me diga como funciona

Me diga como funciona

Me diga como funciona

Me diga como funciona


De qualquer forma, andamos em fila

Em grupos ou não, caminhamos sozinhos

Goste ou não, temos um valor de mercado

da juventude até a mortalha

Caminhe ou morra, mas caminhe em linha reta

ande de ré ou não trabalhe

E os negócios, como vai

Saúde, família e o resto, como vai

Me diga como funciona

Me diga como funciona

Eu sei que nem sempre é do jeito que queremos

Nem sempre como desejamos

mas eu gostaria de alguns dos velhos dias felizes

Me diga como funciona


Eu me pergunto depois de todos esses anos

de novo e de novo

Eu sei onde estou indo mas não onde eu quero ir

Eu sinto que se eu me soltar

isso não me faria mal

Eu faria bem em arriscar, estaria errado em não tentar

Se eu quisesse eu poderia até parar, voltar atrás

Além disso as barreiras

precisam sempre ser superadas

Por que tenho medo de ser esmagado

por quem e pelo quê?

Eu não sei, mas o que eu sei é que

se estou com medo, é porque eu não sou o último

Como se houvesse apenas um destino, apenas um lugar

Apenas uma estrada para onde deveríamos ir

eu ficaria surpreso

Tudo que eu sei é que eu não sei, eu vou passo a passo

Sim, passo a passo

sim passo a passo


Eu vou passo a passo

(passo a passo, passo a passo, passo a passo)

Eu vou passo a passo

Tudo que eu sei é que eu não sei

Eu vou passo a passo

(passo a passo, passo a passo, passo a passo)


A cabeça dela em seu telefone

Sem fones de ouvido, acharíamos que ela é louca

Sem o Google, acharíamos que ela é burra

E sem filtros, acharíamos que é bonita

É muito fácil julgar, é muito fácil julgar

Se o objetivo dela na vida é se parecer com a Gigi

Mas sem cirurgia é mais Gégé que Gigi

Se a escola nos ensinou como fazer lindas selfies

Para ter um melhor começo de vida

para ter um melhor começo de vida

Sem saber para onde estamos indo, onde estamos

Sem saber onde nós terminaríamos

Sem saber onde estamos, para onde vamos

Sem saber onde vai acabar

A cabeça dela em seu telefone

Sem fones de ouvido, acharíamos que ela é louca

Sem o Google, acharíamos que ela é burra

E sem filtros, acharíamos que é bonita


O que importa é o que está em nossos coração

e é isso que importa

Dinheiro não faz felicidade não

ele é usado para fazer bombas

Para ser bonita quando se tem dinheiro (temos dinheiro)

é mais fácil né

O dinheiro apodrece as pessoas

e as torna bonitas ao mesmo tempo, é fascinante

Nós não somos todos iguais em questão beleza Corrigir

é tão fácil ser arrogante quando as vemos caminhar

Jovem, antes de aprender um trabalho

Você precisa primeiro aprender

como retocar a foto de um currículo


A cabeça dela em seu telefone

Sem fones de ouvido, acharíamos que ela é louca

Sem o Google, acharíamos que ela é burra

E sem filtros, acharíamos que é bonita

https://www.vagalume.com.br/stromae/defiler-traducao.html

 

Elle défile

On voit nos vies défiler

Sur le fil

On voit les années filer

On essaye de filer droit

Et on n'peut pas rembobiner

Tout ces nœuds dans nos vies

Si on pouvait les dénouer

Alors dites-moi comment ça marche

Dites-moi comment ça marche

Dites-moi comment ça marche

Dites-moi comment ça marche


De toute façon, on marche dans les rangs

En groupe ou pas, on marche seul

Qu'on l'veuille ou pas on a une valeur marchande

du plus jeune âge au linceul

Marche ou crève mais marche droit

marche à l'envers ou ne marche pas

Et le business, ça marche

La santé, la famille et le reste, ça marche

Dites-moi comment ça marche

Dites-moi comment ça marche

Je l'sais qu'ce n'est pas toujours comme on le veut

Pas toujours comme on l'souhaite

mais je voudrais de vieux jours heureux

Dites-moi comment ça marche


Je me demande après toutes ces années

encore et encore

Je l'sais bien là où je ne vais pas

mais pas encore là où je voudrais aller

Je me doute bien qu'si je me laisse aller

ça me ferait pas tort

Je ferais bien de franchir le pas

en tout cas j'aurais tort de ne pas essayer

Si j'voulais j'pourrais même m'arrêter

faire machine arrière

D'ailleurs pourquoi les barrières

devraient être toujours dépassées

Pourquoi j'ai peur d'être dépassé, par qui et par quoi?

Je ne sais pas mais c'que je sais

c'est que si j'ai peur c'est que j'suis pas l'dernier

Comme si y'avait qu'une arrivée, qu'un seul endroit

Qu'une seule route où on devrait aller, ça m'étonnerait

Tout ce que j'sais c'est qu'je sais pas, j'y vais pas à pas

Ouais pas à pas, ouais pas à pas


J'y vais pas à pas

(pas à pas, pas à pas, pas à pas)

J'y vais pas à pas

Tout ce que j'sais c'est qu'je sais pas

J'y vais pas à pas

(pas à pas, pas à pas, pas à pas)


La tête dans son téléphone

Sans écouteurs, on la croirait folle

Sans Google, on la croirait conne

Et sans filtres, on la croirait bonne

C'est trop facile de juger, c'est trop facile de juger

Si son but dans la vie c'est de ressembler à Gigi

Mais sans chirurgie c'est plus Gégé que Gigi

Si l'école nous apprenait à faire des beaux selfies

Pour mieux démarrer dans la vie

pour mieux démarrer dans la vie

Sans savoir où on va, où on est

Sans même savoir où on finirait

Sans savoir où on est, où on va

Sans même savoir où ça finira

La tête dans son téléphone

Sans écouteurs, on la croirait folle

Sans Google, on la croirait conne

Et sans filtres, on la croirait bonne


C'qui compte c'est c'qu'on a dans l'cœur

et c'qu'y a sur le compte

L'argent ne fait pas le bonheur non

il sert à fabriquer des bombes

Être belle quand on a de l'argent (on a de l'argent)

c'est plus facile nan

L'argent pourrit les gens

et il les rend beau en même temps, c'est fascinant

On n'est pas tous égaux face à la beauté

c'est si facile d'être gros quand on les voit défiler

Petit, avant d'apprendre un métier

Faut d'abord apprendre

à retoucher la photo d'un Cv


La tête dans son téléphone

Sans écouteurs, on la croirait folle

Sans Google, on la croirait conne

Et sans filtres, on la croirait bonne

 

fado ferrari

Não tendo ainda descoberto a América e não podendo portanto receber auxílio do Plano Marshal, a extremidade ibérica deste nosso mundo ocidental atravessava então momentos difíceis. Sem indústria pesada, sem divisas da área do dólar, a contas com a inflação e com o maior cardume de tubarões de que reza a história, a sua economia não se mostrava à altura das circunstâncias. Os metálicos filões que haviam dado o nome às Idades do Cobre, do Bronze e do Ferro, tinham desaparecido uns atrás dos outros; e nem a agricultura nem o turismo, nem as comemorações dos centenários desses mesmos filões, despertavam o interesse dos indígenas (...) Nem tudo porém era mau, como estas linhas podem fazer crer. Graças a uma política firme e inteligente, que durou longos anos, foi possível equilibrar a subida dos custos com uma substancial descida do nível de vida e, desta forma, salvaguardar a cultura e a civilização do Ocidente. 

O resto do Mundo encontrava-se em pleno estado selvagem e não merece que se perca tempo a descrevê-lo. Teria, aliás, de esperar muitos séculos até que, por mares nunca dantes navegados, levássemos até ele, graças ao nosso espírito desinteressadamente civilizador, os missionários, o fado e o hóquei em patins. 

 

 

Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965)
Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus

Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)

 

 

 

a barba de gente

água pela barba a muito boa gente (7)

 

(7) Maneira de nos referirmos a gente nem sempre muito boa 

 

 

 

Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965)
Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus

Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)

 

 

 

não temos nada a ensinar

Depois decide: «Não há contradição entre as duas posições. A solução de continuidade entre as gerações depende da impossibilidade de transmitir a experiência, de fazer evitar aos outros os erros já cometidos por nós. A verdadeira distância entre duas gerações é dada pelos elementos que têm em comum e que obrigam à repetição cíclica das mesmas experiências, como nos comportamentos das espécies animais transmitidos como herança biológica; ao passo que os elementos da verdadeira diversidade existente entre nós e eles são, pelo contrário, o resultado das modificações irreversíveis que cada época traz consigo (...) Por isso não temos nada a ensinar: sobre aquilo que mais se parece com a nossa experiência não podemos influir; naquilo que traz o nosso cunho, não sabemos reconhecer-nos.» 

 

 

Italo Calvino - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)