Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

02
Out23

Satyagraha (II)

Cecília

Severino temia sobretudo a reação dos grandes proprietários portugueses, alguns dos quais possuíam verdadeiros exércitos privados. Contudo, esses sertanejos representavam uma ameaça remota, pois estavam a muitas centenas de quilómetros da capital e decorreriam várias semanas antes que soubessem do acontecido. Até lá, seria possível tomar medidas preventivas e mesmo, se necessário, requerer o apoio de nações amigas. Confiava-se, por outro lado, que a maioria dos colonos acabaria defendendo o levantamento, dadas as evidentes vantagens económicas que para todos adviriam da autonomia política da província. 

 

José Eduardo Agualusa – A Conjura (1989)

Quetzal Editores (2017)

 

transferir.jpg

 

 

02
Out23

Satyagraha

Cecília

Mas Severino achou a proibição inútil, pois já há muito tempo tinha descoberto que os presságios se cumpriam sempre, e jamais da forma que as pessoas suspeitavam: «Um presságio é uma recordação do futuro», costumava dizer, «contrariar um presságio seria modificar o futuro; e portanto o presente e portanto o passado. E se isso fosse possível não haveria memória e nem haveria presságios.»

 

José Eduardo Agualusa – A Conjura (1989)

Quetzal Editores (2017)

 

 

18
Abr23

sem norte

Cecília

Quero falar-vos de uma criança

Que sofreu e ainda sofre

Com a devastação da guerra

E ninguém quer saber.

Uma criança cujos direitos são usurpados,

Cujos dias são contados,

Que passa a vida como uma pena.

Dizem que assinámos um acordo de paz,

Mas por amor de Deus,

De que paz falam vocês?

(...)

Sonhos destruídos,

Ambições quebradas.

Uma criança que sonha dormir sobre uma almofada

E estudar.

Tudo se desmoronou

Mas a nossa vontade continua forte

Porque acreditamos

Que haverá um amanhã melhor

E que a paz vai chegar.

(...)

Excertos do "Poema para a Paz" escrito por Muzdalifa, 17 anos, Sudão

(UNICEF)

 

https://gilmaraunesp.wordpress.com/2011/06/09/o-sudao-e-um-retrato-da-africa/

 

15
Fev23

inner peace

Cecília

Estou prestes a sufocar de felicidade natural, e por vezes desejava que este sentimento de realização esmorecesse, que o peso da casa adormecida deixasse de existir (e que tanto se faz sentir quando nos sentamos a ler)

 

Virginia Woolf – As Ondas (1931)

Colecção Mil Folhas / Bibliotex SL / M.E.D.I.A.S.A.T. e Promoway Portugal Ltda (2002)

 

Origin: Hindhuism
Language: Sanskrit

Om Om Om
Sarvesham Svastir Bhavatu
Sarvesham Shantir Bhavatu
Sarvesham Poornam Bhavatu
Sarvesham Mangalam Bhavatu
Om, Shanti, Shanti, Shanti

Mantra's Meaning:

May there be happiness in all
May there be peace in all
May there be completeness in all
May there be success in all

 

08
Fev23

moral, bom senso, paz de espírito, regras de vida, meio termo, ambição ignorada.

Cecília

1755 fora uma data também especial. Com as velhas paredes dos palácios setecentistas  de Lisboa caíra também uma certa casta vigorosa e subtil do português para quem a sensibilidade era o estribo das suas empresas. Depois o Marquês impusera no reino a sua férrea marca burguesa. A moral sucedeu à doce inconstância da alma de que a inspiração dum povo aproveita; o bom senso tomou o lugar do bom gosto. A paz de espírito foi assegurada pelo uso de regras de vida minuciosas e severas. A gente honesta, amante do meio termo, proliferou, fez bons negócios, e a insipidez que o cálculo protege passou a ignorar a ambição no seu alto sentido. 

 

Agustina Bessa-Luís – Fanny Owen (1979)

Colecção Mil Folhas / Bibliotex SL / M.E.D.I.A.S.A.T. e Promoway Portugal Ltda (2002)

 

 

19 MAR 2021
"Estamos em cima de um barril de pólvora que um dia vai explodir"
Engenheiro especializado em sismos e professor no Instituto Superior Técnico Mário Lopes defende que falta fiscalização das normas relativas à resistência sísmica. E que a prevenção devia começar pelos cidadãos que, desde logo, deviam exigir essas condições quando vão habitar uma casa.

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/19-mar-2021/estamos-em-cma-de-um-barril-de-polvora-que-um-dia-vai-explodir-13475414.html

 

 

30
Nov22

primeira semana do advento

Cecília

Os prazeres do orgulho são às vezes mais apreciados que os prazeres do amor. 

 

Agustina Bessa-Luís – Fanny Owen (1979)

Colecção Mil Folhas / Bibliotex SL / M.E.D.I.A.S.A.T. e Promoway Portugal Ltda (2002)

 

 

03
Nov22

...mas, livrai-nos das "pessoas do bem" - Amén

Cecília

Não sei que estranho desvario de cabeça se apoderara daquele homem, porque de repente tive a sensação de ir enfrentar um assassino. Envelhecera muito, perdera certamente as forças do macho, mas transformara-se num homem histérico e insuportável. 

 

João de Melo – Gente Feliz Com Lágrimas (1988)

Colecção Mil Folhas / M.E.D.I.A.S.A.T. e Promoway Portugal Ltda (2002)

 

 

27
Set22

característica central apaparicada (não esquecida)

Cecília

Ah, mas isto não é bem fascismo, dirão os mais fascinados. Ok, ignoremos então em Meloni o ídolo Mussolini, os familiares de Mussolini, as ideias copiadas a Mussolini, os cachecóis com o lema "Deus Pátria e Família". Usemos o guia prático com 14 características comuns da ideologia criado pelo escritor Umberto Eco, e vejamos se elas se aplicam.

O culto da tradição e a rejeição da modernidade. A acção em vez da ponderação. O esmagar do espírito crítico, porque pensar pela própria cabeça é trair. O medo da diferença. O aproveitamento dos ressentimentos sociais. A obsessão pelas teorias da conspiração. Descrever o inimigo, simultaneamente, como muito forte e muito fraco. Desprezo pelos que estão na mó de baixo. Desprezo pelo pacifismo, que também é traição. A obsessão pelo heroísmo e o culto da morte. O machismo e culto das armas. Populismo elitista, em que a resposta emocional de uns poucos é difundida como a Voz do Povo. E finalmente o uso de uma comunicação simplificada, de vocabulário estridente e empobrecido, para limitar o uso da razão [...]

Aqueles que sim conhecem a História sabem como termina este filme que começa com pompa e arrogância: em desastre. Veremos então quem será o bode expiatório, porque se há uma característica central do fascismo que Umberto Eco esqueceu, é a divisão permanente da sociedade em Nós e Eles – em que Eles são os causadores de todos os males que nos afligem. Desta vez, os maiores candidatos a "eles" são os migrantes e a Europa. 

Hugo Guedesin https://www.wort.lu/pt/mundo/reviver-o-passado-em-roma-6332d1c2de135b92365616fa

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2022
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2021
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2020
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2019
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2018
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2017
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2016
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub