Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

17
Set16

(...)

Cecília

" A Praia do Bispo era um bairro cheio de camiões: passava esse camião da água, o camião da gasolina, o camião do lixo e o camião do fumo dos mosquitos. Todos esses camiões davam alegria e tinham uma música própria que nós gritávamos enquanto corríamos atrás deles." 

 

 

" Eu e a mana Tchi ficámos na sala, a jiboiar, à espera que acontecesse alguma coisa." 

 

 

" A professora sabe como é - encostei-me no portão -, quando aparece a menstruação, depende muito das mulheres, mas algumas têm muitas dores. A minha mãe nem sempre, mas desta vez tá cheia de dores. Tomou dois comprimidos para as dores antes do almoço, mas quando acabou de almoçar ainda tinha dores e disse-me que se ia deitar a ver se lhe passava a moinha. (...) Não leve a mal eu não ir lá acordar a mãe, mas sabe como é, estas dores da menstruação, é sempre assim, a minha mãe por acaso não fica muitos dias com a menstruação, é dois ou três dias, mas o primeiro dia é sempre o pior, mesmo com os comprimidos. 

- Sim, filho - ela gaguejou mais. - Dá as melhoras à tua mãe.

- Sim, mas não se preocupe, isso depois passa, é normal nas mulheres. (...) 

- A Genoveva ligou-me assustada, diz que tu lhe deste uma lição sobre a menstruação - a minha mãe ria.

- Ela esteve aqui e queria que eu te acordasse. Eu expliquei que tavas incomodada. 

- Eu sei, filho, eu percebi. 

- Mas também, ela escusava de te ligar pra te contar isso tudo. Assim acordou-te à mesma!" 

 

 

" A vida afinal acontece muito de repente". 

 

 

" Não há melhor coçadela de cabeça do que essa, quando parece que estão a procurar piolhos".

 

 

" Ficámos a olhar o verde do jardim, as gotas a evaporarem, as lesmas a prepararem os corpos para novas caminhadas. O recomeçar das coisas.

- Nao sei onde é que as lesmas sempre vão, avó. 

- Vão pra casa, filho.

- Tantas vezes de um lado para o outro?

- Uma casa está em muitos lugares - ela respirou devagar, me abraçou. - É uma coisa que se encontra".

 

 

" e acabo de fechar um livro com aquela sensação esquisita (humana?, metafísica?) que concluir um livro traz - como se a pele se imbuísse de certo fechamento, os olhos pedissem calma à luz e os sons ficassem terrivelmente delicados de se dizer e de se ouvir". 

 

 

" como se a infância fosse um ponto cardeal eternamente possível". 

 

 

" A surdez é uma coisa que acontece mesmo aos de bom ouvido". 

 

 

 

Ondjaki - Os da Minha Rua (2007)

Leya, SA (2016)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub