Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Um Mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu jovem discípulo, quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre, e resolveu fazer uma breve visita. Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e das oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos. Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar, sem acabamento, casa de madeira e os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas sujas e rasgadas. (...)
30 Mai, 2018

evolucionismo I

Como a palavra indica, o Evolucionismo sustenta que a natureza evolue, isto é, caminha para diante, muito embora hoje em dia todos sintamos a vida a andar para trás     Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965) Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)      
16 Mai, 2018

cor chinesa

Façamos aqui um pequeno parêntesis para explicar um dos problemas capitais da criação humana, isto é: o aparecimento de diversos tipos de indivíduos com cores estranhas. (Não nos referimos, evidentemente, à cor política, mas à coloração da própria pele) [...] Outra teoria pretende que o fenómeno tem diversa explicação. Assim, atribue a invenção dos peles-vermelhas, não a Deus - como pode parecer óbvio - mas ao Sr. Cecil B. de Mille e outros produtores de filmes com (...)
OLHE, PRECISO DE DINHEIRO Preciso de muito dinheiro. Quero abrir um negócio. Algo meu, sabe como é. Estou farto de patrões. Não posso passar a minha vida atrás de um balcão. A levar todas as noites com a baba dos perdidos nas trombas.  Já não tenho paciência. Com esta idade, já viu o que é. Sujeitar-se a todos os labregos. Já tentei noutros bancos, sim. Pedi também aos meus pais, é verdade; disse-lhes que era para me casar. Não, não tenho casa, nem automóvel.  Ma (...)
The Secretary Chant My hips are a desk, From my ears hang chains of paper clips. Rubber bands form my hair. My breasts are quills of mimeograph ink. My feet bear casters, Buzz. Click. My head is a badly organized file. My head is a switchboard where crossed lines crackle. Press my fingers and in my eyes appear credit and debit. Zing. Tinkle. My navel is a reject button. From my mouth issue canceled reams. Swollen, heavy, rectangular I am about to be delivered of a baby Xero (...)