Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

23 Jan, 2020

a morte de alguém

Uma das histórias envolvia a duquesa de Vauquelin. Certa noite perdera bastante dinheiro a jogar às cartas. Com o rosto afogueado, passara a mão pela testa e, ao fazê-lo, deslocara uma sobrancelha artificial feita de pelo de rato. Sem que desse por isso, a sobrancelha começara a deslizar-lhe para a cara, sobre a maquilhagem branca do rosto.  - O que nos rimos - contou Sua Graça. - Incluindo a duquesa até a filha lhe explicar o sucedido. Não voltou a ser vista em público desde (...)
Escrever sobre Lorde B provocou em mim grande melancolia. Lamento imenso nunca lhe ter dito que o amava, porque a minha ingenuidade me fazia pensar que o coração só pode amar uma vez. Percebo agora que amei três pessoas, que esses três amantes eram muito diferentes uns dos outros e que cada um ocupa um lugar diferente no meu coração. Mercy, Lorde B. E o maior e menos mobilado espaço do meu coração é o do amor que sinto por si. Tem nele pouco mais que uma cama. Como é estranho (...)
21 Jan, 2020

fantasma vivo

Estava exausta por causa do fantasma de um homem vivo. Não são os mortos que devemos recear, porque as suas almas desejam partir. São os vivos que nunca nos deixam em paz.    Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)    
21 Jan, 2020

vivos mortos

Os mortos são frequentemente mais vibrantes que os vivos, livres do fardo da vida, irritados apenas pelo remorso.    Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)      
09 Jan, 2020

a desgraça

A pressa sempre foi a minha desgraça.      Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)    
Um terramoto atingiu Londres quando eu tinha onze anos. O mundo abanou, caíram louças das prateleiras, utensílios, vidraças racharam-se e as pessoas correram para as ruas, gritando que era castigo de Deus. Infantilmente, encontrei conforto no tremer da terra. A ideia de que existia uma força maior do que a insignificância de homens e mulheres agradou-me. Nos dias que se seguiram ao terramoto, os arautos da desgraça anunciaram que pecados de Londres eram responsáveis pela terrível (...)
16 Dez, 2019

ponteiros

quantos amantes terão desejado parar o tempo. Teria pago com a alma para parar os ponteiros do relógio.    Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)      
03 Dez, 2019

pinturas e adornos

Vivemos uma era de enganos, de perucas, pinturas e adornos, em que tudo o que a natureza foi pródiga a oferecer à humanidade não passa senão de uma tela base que precisa de melhoramentos. A maioria de nós esconde-se por detrás de um rosto pintado, sendo muito poucos os que se deixam ver como realmente são.    Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)