Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

em primeira mão


Cecília

27
Jun19

Na manhã em que o meu cunhado faleceu foi ele mesmo quem me acordou ao telefone para dizer aflitíssimo que sonhara ter morrido 

 

António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018)

Publicações Dom Quixote (2018)

 

 

 

passado a dois


Cecília

07
Set18

Quando acordaram de manhã, na mesma cama, ela disse-lhe que queria ter um passado com ele. Não era um futuro, que é uma coisa incerta, mas um passado, que é isso que têm dois velhos depois de passarem uma vida juntos. 

 

 

Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012)

Penguin Random House (2016)

 

 

 

Painter's Honeymoon (1864)

Frederic, Lord Leighton

 

 

conversar com a cidade


Cecília

14
Nov17

Le parecía una extravagancia esa forma que tienen los seres humanos de citarse para pasarse una hora o dos contándose un resumen de su vida. Prefería conversar con la ciudad, es decir, andar. Tras escribir por las mañanas, recorría las calles intentando observarlo todo y, sobre todo, a las mujeres. 

 

 

David Foenkinos - La biblioteca de los libros rechazados (2016)
Titulo original: Le Mystère Henri Pick
Traducción de María Teresa Gallego Urrutia y Amaya García Gallego
Penguin Random House Grupo Editorial S.A.U. (febrero, 2017)

 

 

 

 

retângulo dos pequenitos


Cecília

27
Set17

Numa esplendorosa manhã de Verão, sob aquele sol com que Deus brinda o povo português com a ingénua intenção de o distrair de tanta miséria

 

 

 

Vilhena – Branca de Neve e os 700 anões  (1962)

Edição fac-símile, A Bela e o Monstro Edições / Rapsódia Final, Unipessoal lda (2014)

 

 

 

 

 

 

 

diálogos


Cecília

31
Jul17

Não são as nossas vidas actuais que se comunicam

já sei

mas sim os nossos mistérios que dialogam. 

 

 

José de Almada Negreiros, QUARTA MANHÃ in AS QUATRO MANHÃS
Poemas Escolhidos José de Almada Negreiros - Assírio & Alvim | Porto Editora 2016