Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

11 Mar, 2020

falar demais

falam demais as pessoas, dá-lhes medo o vazio    António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018) Publicações Dom Quixote (2018)      
01 Set, 2019

faltas

É mais nos dedos que me faltas     Paulo da Costa Domingos in ABSIDE     Paulo da Costa Domingos – Carmina (1971-1994) Antígona (1995)     Toutes les machines ont un cœur, t'entends?  Toutes les machines ont un cœur, dedans  Qui bat, qui bat, qui bat  Comme on se bat maman  Comme on se bat pourtant On n'avait pas prévu ça  D'avoir des doigts Messenger Des pouces ordinateur  Sur les machines on passe des heures  Sur les machines on dessine un cœur  Qui (...)
27 Abr, 2018

27.11.5 (FIM)

Eu sentei-me num cadeirão à frente dela. Ela bebeu uma cerveja e contou-me o que se passava: « Eu amo-o, sabes, mas não consigo qualquer contacto, ele não fala. Eu digo-lhe fala comigo! Mas, por Deus, ele não fala. Ele diz: " Não és tu, é outra coisa." E é o fim da conversa.»   Charles Bukowski in Não Foi Bem Bernadette - Música para Água Ardente (1983) Antígona (2015)      
Chega-se a um ponto na vida intelectual em que se aprende enfim a distinguir o verdadeiro do falso, o possível do impossível, a ilusão da realidade. Contudo, entre essa época de iluminação e de discernimento, e a época da razão e da força, quando impiedosamente se subtrai à vida tudo o que seja sedutor e nocivo, dá-se um intervalo de conflito entre o saber e o poder; trata-se do período mais difícil e perigoso da existência humana. A experiência conduz ao conhecimento. A (...)
02 Jan, 2018

mensurabilidade

O impossível é uma quantidade que excede o que nos falta.      Valter Hugo Mãe – Homens imprudentemente poéticos Porto Editora (2016)