Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

o amor não gosta de dúvidas

Amor à primeira vista pode nem sempre ser uma certeza, mas a certeza de amor sempre vem com uma fagulha. Um cruzar de olhos e um estalo que ambos os corações sentem: “Aí está a pessoa certa para mim”. Pode até haver hesitação, mas o amor logo trata de afastar todas as dúvidas. O amor, aliás, não gosta de dúvidas. Ele é certeza, é segurança. É como encontrar um porto depois de muito navegar.

 

 

 

 

distância entre pessoas

Bonita, pensa ele e não nota que, apesar de estar muito próximo dela, ela está muito longe dele. Funciona assim a distância entre as pessoas. De um lado é perto, do outro é longe. 

 

 

Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012)

Penguin Random House (2016)

 

 

 

 

buracos negros

A vida (...) virada para apenas um lado do telescópio, o espaço sideral, sem perceber que, quando se olha através dele, é ao espelho que nos vemos: não existem buracos negros no espaço sideral, algures a milhares de anos-luz da Terra. Esses buracos negros que vemos ao telescópio são os mesmos que não conseguimos ver dentro de nós. 

 

 

Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012)

Penguin Random House (2016)

 

 

 

 

on the edge of forever / at the start of whatever

daquilo que é para o homem a procura de uma saída para o pavor de viver: o investir-se a si próprio nas coisas, o reconhecer-se nos sinais, o transformar o mundo num conjunto de símbolos 

 

 

Italo Calvino  - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

 

 

demasiado tarde

demasiado tarde logrou libertar-se das impaciências juvenis e percebeu que a única salvação reside no aplicar-se às coisas que existem. 

 

 

Italo Calvino  - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

cada um é beautifully broken

Cada um é feito daquilo que viveu e do modo como o viveu, e isto ninguém lho pode tirar. 

 

 

Italo Calvino  - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

sensatez das regras

A sensatez não é um edifício após cuja construção possamos adormecer tranquilamente; preciso é que nos mantenhamos alerta, pois a mínima brisa poderá fazê-lo desabar, e não passará um só dia sem que uma pedra se desprenda e ponha assim em perigo toda a estrutura. 

 

 

George Sand – Diário Íntimo

Antígona (2004)

 

 

 

 

aprende a esperar

Aprende a esperar, pois ninguém conhece o futuro, e é mais do que certo que não o conseguirás submeter à tua vontade. 

 

 

George Sand – Diário Íntimo

Antígona (2004)