Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

gostaria de deixar claro que a nostalgia extremada ou o optimismo cego no progresso, e especialmente num crescimento histérico e infinito, são irracionais e que o uso da temperança e de algum conhecimento factual poderão trazer coisas boas no momento de pesar o que pode ou deve ser preservado do passado, quais as importantes conquistas do presente, e o que é desejável no futuro.    Afonso Cruz_ O macaco bêbedo foi à ópera - Da embriaguez à civilização (2019) Fundação (...)
02 Out, 2019

mucho mistrust

(...) quando a atracção natural reunisse os corpos apesar da dúvida. Lembrar-te-ás da força dos dias de cegueira dias de puro instinto, tudo  o mais esquecerás. O vento contra. O aparente cansaço que nos atira um ao encontro do outro.  (...)   Paulo da Costa Domingos in CAMPO DE TÍLIAS     Paulo da Costa Domingos – Carmina (1971-1994) Antígona (1995)      
14 Set, 2019

dar as ventas

porque a energia é finita a selva irrevogável a faca, o coração, cegos (...) E das fúrias, pela redonda abertura, saímos a revisitar estrelas e o veneno, inalando um pó, dar as ventas à Medusa.      Paulo da Costa Domingos in ARA   Paulo da Costa Domingos – Carmina (1971-1994) Antígona (1995)    
07 Mai, 2019

couraças

Porque os russos irão chegar. O solo treme noite e dia debaixo dos nossos pés; no silêncio vazio da Buna o ruído baixo e surdo das artilharias ecoa agora ininterruptamente. Respira-se um ar tenso, um ar de solução final. Os polacos deixaram de trabalhar, os franceses voltaram a andar de cabeça erguida. Os ingleses piscam-nos o olho e cumprimentam-nos às escondidas com o «V» do indicador e do médio; e nem sempre às escondidas. Mas os alemães são surdos e cegos, fechados numa (...)
Seria preciso que estivéssemos todos toldados por uma credulidade imbecil (...) ou atulhados em vaidade como os nossos literatos modernos, para tomar assim um efeito por uma causa, e para nos deixarmos deslumbrar cegamente com o poder exercido por certos poetas sobre o século em que vivem, quando é mais natural, porém, que seja o século a exercer o seu poder sobre tais cérebros poéticos, e os force, como outrora Deus, a Pitonisa, a testemunhar, pelos gritos de dor e de cólera, o (...)
27 Mar, 2018

27.11.4

 Sem olhar para trás. Sem ver o céu azul, o calor a bater. O sol a brilhar, a faiscar nos frisos dos carros que passam. O vento suave, a música no rádio. Nada disso, nada dessa beleza quotidiana se manifestou. Porque a decisão já estava tomada. Ponderada. Aceite. Quando isso acontece, um véu de cegueira cobre a cara do morto anunciado. Como uma droga, uma embriaguez que omite a verdade. Que omite o mundo real, aquele que passa ao lado do universo que nasceu na mente do suicida. A (...)
  The Blind Girl John Everett Millais       - ¿Así que le parece que toca peor en París? - No he dicho «peor». Simplemente, es distinto. Es cuestión de intensidad. Y sí, se lo he dicho, y está muy intrigado. Hay que tener su música muy interiorizada para darse cuenta. - Qué curioso. ¿Y dice usted que es su mayor admiradora? - Sí. - Seguramente sabrá que le ha dedicado su último disco a Marina… - Claro, es su madre. - Con un deseo un poco enigmático: «Para que pueda (...)