Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

É que muito antes das portas se terem aberto para deixar entrar o grande público, já António Variações passara estes umbrais e descobrira o seu único, pessoal e intransmissível caminho. Daí a sua singularidade. Daí a sua universalidade.      Manuela Gonzaga – António Variações, Entre Braga e Nova Iorque (2018) Manuela Gonzaga e Bertrand Editora (2018)         
Que nos trouxe a sagaz postura no futuro que a assintomática doença da normalidade não rapasse cerce?     Paulo da Costa Domingos in Carta     Paulo da Costa Domingos – Carmina (1971-1994) Antígona (1995)      
there’s a bluebird in my heart that wants to get out but I’m too tough for him, I say, stay in there, I’m not going to let anybody see you. there’s a bluebird in my heart that wants to get out but I pour whiskey on him and inhale cigarette smoke and the whores and the bartenders and the grocery clerks never know that he’s in there. there’s a bluebird in my heart that wants to get out but I’m too tough for him, I say, stay down, do you want to mess me up? you want to screw up the works?
Bonita, pensa ele e não nota que, apesar de estar muito próximo dela, ela está muito longe dele. Funciona assim a distância entre as pessoas. De um lado é perto, do outro é longe.      Afonso Cruz - Jesus Cristo Bebia Cerveja (2012) Penguin Random House (2016)        
08 Ago, 2018

foi a cerveja

Na mesa junto à janela virada para Poente, ensaia-se uma Última Ceia: a companhia de teatro arranjou doze apóstolos e um Cristo (...) De repente, a meio de uma dança, Borja caminha para a mesa onde se desenrola a Última Ceia e manda retirar o vinho, pois é um erro histórico. O Cristo está impávido, mas São João acha que não faz sentido e afasta o seu copo do alcance do professor, que começa a discursar: - Ninguém sabe, caros Jesus Cristo e seus apóstolos, por que razão o (...)
23 Jan, 2018

aguardando

Mas aguardava que a arte lhe explicasse o porquê da sensação de transcendência.    Valter Hugo Mãe – Homens imprudentemente poéticos Porto Editora (2016)