Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

08 Abr, 2019

tempo da cura

e eu de olhos fechados e nuca apoiada na parede a rezar uma Avé Maria que tinha obrigação de pôr as coisas em ordem e não punha      António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018) Publicações Dom Quixote (2018)          
30 Jan, 2018

se não sim

no outono consentiu um beijo, uma desilusão mole e húmida que lhe deu ímpetos de apagar no cotovelo, o meu pai feliz - Não foi bom? e ela com vontade que ele morresse ou ela morresse (...) à medida que uma voz dentro de si  - Têm paciência senão ficas sozinha  e o pavor de ficar sozinha depois da morte dos pais      António Lobo Antunes – Para Aquela Que Está Sentada No Escuro À Minha Espera (2016) Publicações D. Quixote | Leya (2016)        
25 Nov, 2017

pelos dias fora

passavam-lhe os azeites e trancava-se no quarto a chorar  - A minha maior asneira foi o casamento contigo o meu pai umas palmadinhas amigas  - Apesar de tudo não temos sido infelizes  e se calhar não eram ou eram mas não mais que os restantes, quem é feliz neste mundo, falta sempre algo não é, saúde, dinheiro, mas a vida continua a tropeçar mais ou menos pelos dias fora, empenada e contudo girando, o meu pai para a minha mãe - Dá cá uma beijoca  ela apesar de (...)
15 Nov, 2017

(de)baldes

Alice, Isabel, Custódia, casamentos humildes, empregos modestos, roupa comprada nos saldos, a família da mulher do médico mais próspera, o médico achou-lhe graça de início, não lhe achou graça a seguir, tornou a achar-lhe graça dado que ela lhe achava graça, durante uma matiné deram a mão no filme, apercebeu-se de si já de mão dada palavra, os dois fitando o écran e depois o namoro, depois o noivado, depois o casamento, faço bem, faço mal, tantas felicitações, tantos (...)
09 Nov, 2017

sagradas famílias

e o meu pai, descalço, a exilar-se no sofá da sala de membros encolhidos como um gafanhoto numa haste a protestar - Quase não há dia que não fique para aqui senhores  a coçar a nuca com as patas de cima, a minha mãe  - Hoje estás impossível e até o sol me trazer de novo mais nada, apenas resmungos parecidos com um tractor em ponto morto ele que de manhã em calças de pijama se barbeava a cantarolar, de bocadinho de algodão colado à bochecha porque se cortou, por baixo do (...)
com quem me casei ao casar contigo, via-te dormir e pensava - Quem és? pensava - O que faço aqui?     António Lobo Antunes – Para Aquela Que Está Sentada No Escuro À Minha Espera (2016) Publicações D. Quixote | Leya (2016)         Saw the world turning in my sheets and once again I cannot sleep. Walk out the door and up the street; look at the stars beneath my feet. Remember rights that I did wrong, so here I go. Hello, hello. There is no place I cannot go. (...)
22 Out, 2017

dessas

numa súplica insegura que principiava a enervá-lo, perguntas acerca do seu casamento, acerca do filho e das filhas pequenas (...) quase a chorar a cretina, a humilhar-se, se calhar o mesmo que faz com o marido embora jure que não, garante que o trata por cima da burra e o idiota aceita, o enxota, mal lhe fala porém isso dizem todas e a gente faz que acredita, provavelmente a que lá tenho em casa uma história igual com um sujeito que não me interessa um tuste saber quem é desde (...)
16 Out, 2017

barras

- Chega um ponto em que a doença começa a andar mais depressa na maior parte dos casos já não sabem quem são o sobrinho do meu marido a interrogar-se a si mesmo - E eu sei quem sou? sem encontrar resposta, não - Sou empregado de escritório isso é fácil, saberei quem sou de facto, se calhar há mais pessoas em mim, o médico com a ruiva que na semana passada lhe trouxe o filho com anginas e ao cruzar os joelhos o deixou ver a barra da meia além da qual, antes da saia, um ou (...)
23 Set, 2017

dias a sim

  a crítica (...) expressa numa ausência de elogios     há pessoas que necessitam de um baloiço para o raciocínio     sempre me fizeram sonhar os comboios       me esqueci da professora mas as vírgulas ficaram, vírgula, segundo ela eram sempre úteis mesmo ao conversar - Com uma pausazinha na altura certa fica tudo mais claro       muito se morre em Portugal de facto     o avô do meu marido a abrir a tampa do relógio do colete - Nove horas (...)