Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

13 Nov, 2019

atitude

se não gostas de uma pessoa, afasta-te dela e deixa-a ir à sua vida.   Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)      
09 Out, 2019

não saber ganhar

Porque não soube merecer a glória, a mais suave de me deitar a teu lado e que do sangue a palavra abolisse a diferença entre o meu corpo e a minha voz porque te perdi  não sei quem sou      António Ramos Rosa - Obra Poética I  Assírio & Alvim (2018)          
02 Ago, 2019

ecos

Ao contrário de todo mundo, que fica se ressentindo 'porque ela me deixou, não sabe o que perdeu', eu não tenho medo de dizer: eu é que fui covarde e babaca.   Cazuza     Y ahora intenta decir que me amas Sin miedo a que parezca mentira otra vez Y no lo ves Digo yo que algo tendremos que hacer Borra de golpe Su nombre en mi nombre Y así lo olvidaré Y mira bien Mientras yo te reproche de más Y tu te escondas con la duda otra vez No quiero mas pulsos Hay tanto que perder Haz (...)
22 Jul, 2019

pedro(a)s

Conheci a maturidade infantil das crianças, mas também não é isso  (...) fartei-me de tentativas.   Desejo antes a ferida sólida que não sara, o enigma, essa coisa que se transporta inteira pelo Universo como o irreprimível grito do sangue no vento avisando o futuro de que não ficámos ilesos à espessa rede do Amor  (...) Aperta-me esse mitigado anel tão alto (...) porque a angústia, doce angor, e a esperança informam o meu sangue do regresso da tua ausência.   (...)
09 Jul, 2019

tomara

Tomara que a tristeza te convença, que a saudade não compensa e que a ausência não dá paz.   Vinicius de Moraes 19 de outubro de 1913 — 9 de julho de 1980   Onde Anda Você - Vinicius de Moraes & Toquinho ( Vinicius de Moraes / Hermano Silva ) E por falar em saudade Onde anda você Onde andam os seus olhos Que a gente não vê Onde anda esse corpo Que me deixou morto De tanto prazer E por falar em beleza Onde anda a canção Que se ouvia na noite Dos bares de então Onde a (...)
Mariana vai suportando cólicas no estômago, presume que por causa do nervoso, da ansiedade, zangada consigo mesma por ter cedido àquelas crendices que insultam a ciência e exploram as superstições dos néscios. Por que viera, então? Pelas mesmas razões que ali levam os outros, pelo desespero. A irritação que sente é por causa de ter esperança e de não a ter, de não ser capaz de manter a linha da razão, de vir à bruxa depois de se rojar aos pés da Virgem na igreja do (...)
08 Abr, 2019

tempo da cura

e eu de olhos fechados e nuca apoiada na parede a rezar uma Avé Maria que tinha obrigação de pôr as coisas em ordem e não punha      António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018) Publicações Dom Quixote (2018)          
14 Fev, 2019

cupido sangrento

«Tudo cança a esperança dos homens mais fiéis ao culto da razão» Madame de Staël     Álvaro Guerra – Razões de Coração (1991) Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)