Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

09 Mar, 2020

impaciente, cega

  Alguém a viu sair, essa mulher descalça que marcha ao longo do muro impaciente e cega?      António Ramos Rosa in CICLO DO CAVALO - Obra Poética I Assírio & Alvim (2018)    
04 Mar, 2020

(tão bem) acordada

o que as mulheres engelham enquanto dormem senhores, se as mantivermos acordadas vinte anos sempre      António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018) Publicações Dom Quixote (2018)      
06 Fev, 2020

não parar

- Não pares não pares a pedirmos um ao outro - Não pares e prometo que não paramos  - Não paro não iremos parar, nunca iremos parar porque é agora, palavra, é agora, não sentes que é agora e nós juntos, nós unidos, nós presos um ao outro, que bom, até ao fim do mundo.      António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018) Publicações Dom Quixote (2018)      
Escrever sobre Lorde B provocou em mim grande melancolia. Lamento imenso nunca lhe ter dito que o amava, porque a minha ingenuidade me fazia pensar que o coração só pode amar uma vez. Percebo agora que amei três pessoas, que esses três amantes eram muito diferentes uns dos outros e que cada um ocupa um lugar diferente no meu coração. Mercy, Lorde B. E o maior e menos mobilado espaço do meu coração é o do amor que sinto por si. Tem nele pouco mais que uma cama. Como é estranho (...)
16 Dez, 2019

em ti

Estou deitado em ti como na terra.    António Ramos Rosa in SEIS POEMAS DA TERRA - Obra Poética I Assírio & Alvim (2018)      
16 Dez, 2019

ponteiros

quantos amantes terão desejado parar o tempo. Teria pago com a alma para parar os ponteiros do relógio.    Wray Delaney - Memórias de Uma Cortesã  (2016) Quinta Essência, Oficina do Livro (2017)