Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

troca fachadas


Cecília

01
Ago18

Não, ele vivia num bairro que parecia um bairro social, mas na verdade não o era, porque ali não aconteciam as coisas que era suposto acontecerem nos bairros sociais. Aquele bairro tinha sido fruto de uma excelente ideia do antigo presidente da Câmara, agora preso por corrupção, o que em termos práticos significava uma meia dúzia de milhares de euros a mais numa conta em nome de uma sobrinha, uma vivenda com mais pisos do que a maioria, um apartamentozito para a filha mais velha, algumas viagens a destinos turísticos muito parecidos e obviamente uma série de jantaradas e garrafas de whisky impossíveis de contabilizar. Mas, por injustiça, os partidos da oposição, os jornais locais, um ou outro nacional e o pessoal da vila já não mencionavam essa excelente forma que o antigo presidente tinha arranjado para resolver o problema das barracas. Talvez porque a ideia tivesse sido tão simples e tão boa, mas dava menos àqueles que também queriam algum extra para fazer aquela vida que era suposto fazer-se, quando se era mais ou menos político, mas o ordenado não deixava. 

 

 

 

Ricardo Adolfo,  Mizé - Antes gálderia do que normal e remediada 

Alfaguara (2011)

 

 

 

 

 

Tão Cedo Passa Tudo quanto Passa


Cecília

10
Jan17

Tão cedo passa tudo quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala. O mais é nada.

 

Ricardo Reis, in "Odes"

 

 

O tempo é um relógio sem ponteiros, só DEUS sabe a hora certa das coisas acontecerem. 

ramos que estendi


Cecília

10
Jan17

Ao sul
À procura do meu Norte
Subo as águas desse rio
Onde a barca dos sentidos
Nunca partiu

Lá longe
Inventei o dia azul
E o desejo de partir
Pelo prazer de chegar
Ao sul

Cada um tem a sina que tem
Os caminhos são sempre de alguém
Ao sul

Ao sul
Entre dois braços abertos
Bate um coração maltês
Que se rende, que se dá
De vez


Por amor
Corto os frutos que criei
Corto os ramos que estendi
Pela raíz que abracei
Ao sul

Cada um tem a sina que tem
Os caminhos são sempre de alguém
Ao sul

 

Ala dos Namorados - Ao sul 

(Solta-se o Beijo,1999)

 

 

 

Obrigada, estúpido

 

Imagem encontrada no estúpido aluga-se