Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

09
Mar22

free

Cecília

Foi aí que me apercebi da presença daqueles inimigos que mudam, mas que estão sempre ali; as forças contra as quais lutamos. É impensável deixarmo- -nos levar de forma passiva. 

 

Virginia Woolf – As Ondas (1931)

Colecção Mil Folhas / Bibliotex SL / M.E.D.I.A.S.A.T. e Promoway Portugal Ltda (2002)

 

tumblr_ph49l44t4Z1ugu4jfo1_1280.jpg

The Sin of Blindness

Caroline Jamhour

 

18
Mai17

stream of consciousness

Cecília

 

 A CENA DO ÓDIO

De José de Almada-Negreiros

Poeta Sensacionista e Narciso do Egipto 

 

Ergo-Me Pederasta apupado d'imbecis. 

(...)

Tu, que te dizes Homem! 

Tu, que te alfaiatas em modas

e fazes cartazes dos fatos que vestes

pra que se não vejam as nódoas de baixo! 

Tu, qu'inventaste as Ciências e as Filosofias,

as Políticas, as Artes e as Leis, 

e outros quebra-cabeças de sala

e outros dramas de grande espectáculo...

Tu, que aperfeiçoas a arte de matar... 

Tu que descobriste o cabo da Boa-Esperança

e o Caminho Marítimo da Índia

e as duas Grandes Américas, 

e que levaste a chatice a estas terras 

e que trouxeste de lá mais Chatos pr'aqui 

e qu'inda por cima cantaste estes Feitos... 

Tu, qu'inventaste a chatice e o balão,

e que farto de te chateares no chão 

te foste chatear no ar, 

e qu'inda foste inventar submarinos 

pra te chateares também debaixo d'água... 

Tu, que tens a mania das Invenções e das Descobertas

e que nunca descobriste que eras bruto,

e que nunca inventaste a maneira de o não seres...

Tu consegues ser cada vez mais besta

e a este progresso chamas Civilização! 

(...)

(Há tanta coisa que fazer, Meu Deus!

e esta gente distraída em guerras!)

(...)

Oh! Se eu soubesse que o Inferno

não era como os padres mo diziam -

uma fornalha de nunca se morrer - ,

mas sim um Jardim da Europa

à beira-mar plantado...

(...) 

E inda há quem faça propaganda disto: 

a pátria onde Camões morreu de fome

e onde todos enchem a barriga de Camões!

 

 

Com a data de 14 de Maio de 1915

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub