Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

transformar-se em

25.05.21

Efetivamente, a determinação em salvar pessoas desobedecendo às ordens do governo expressas na Circular 14, a abertura de espírito e o amor ao próximo, seguindo o exemplo do «Bom Samaritano», a compaixão para com os que sofrem transformando-se num deles e aceitando todo o sofrimento que daí veio "com amor", como a Dra. Raquel Andrade tão bem exprimiu no subtítulo da sua tese de doutoramento O Diplomata que se fez Refugiado, esclarecem-nos sobre a epopeia de Aristides. 

 

António Moncada S. Mendes – Aristides de Sousa Mendes, Memórias de Um Neto
Edições Saída de Emergência e António Moncada S. Mendes  (2017)

 

 

13+1

14.12.20

A morada encontrada foi 14, Quai Louis XVIII, Bordéus.

Catorze, o número de filhos; 14, o número da maldita circular que Salazar iria assinar dentro de um ano, proibindo aos cônsules de carreira a concessão de vistos de entrada em Portugal a certas categorias de refugiados (aos judeus, de forma alguma); 14, o número de anos que iria durar o resto da sua vida atormentada até morrer, em 1954. 

Catorze foram também os anos que o Portugal democrático levou entre o 25 Abril de 1974 e a aclamação da reintegração póstuma de Aristides na carreira diplomática, como ministro plenipotenciário de 2ª classe (embaixador), na Assembleia da República, em abril de 1988. 

 

António Moncada S. Mendes – Aristides de Sousa Mendes, Memórias de Um Neto
Edições Saída de Emergência e António Moncada S. Mendes  (2017)