Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

infertilidade masculina

10.10.16

 

Um em cada dez casais tem dificuldade em engravidar.

 

Nesses casais que têm dificuldade em engravidar em 30 % dos casos o problema é da mulher, em 30% dos casos o problema é do homem, em 30 % dos casos o problema é dos dois e em 10% dos casos não se consegue detectar uma causa.

 

fonte: ceie.pt

 

 

A quantidade média de espermatozoides encontrada no sémen humano tem vindo a diminuir nos últimos 50 anos e parte dos motivos para este decréscimo – que levanta problemas de fertilidade – pode estar em várias substâncias com que os homens contactam diariamente. A encabeçar a lista dos “culpados” estão as hormonas contracetivas encontradas na água da torneira e também o bisfenol A (BPA), químico utilizado para fazer plástico e cujo uso foi já proibido, por exemplo, no fabrico de biberões.

O estradiol é uma hormona utilizada em vários dispositivos e contracetivos femininos (com destaque para a pílula) e a sua presença não é eliminada no tratamento de águas residuais e esgotos. Isto significa que passa incólume no ciclo da água e pode voltar a ser ingerida, com efeitos visíveis na qualidade do esperma.

Por outro lado, o bisfenol A pertence a uma classe de compostos denominados de disruptores do sistema endócrino e vários estudos mostram que a sua presença no organismo afeta as delicadas interações de ADN necessárias para produzir esperma. Para além do plástico de garrafas e biberões, o BPA também pode ser encontrado em latas de conserva e no papel usado nas caixas registadoras e multibancos.

 

http://www.paisefilhos.pt/index.php/destaque/7698-espermatozoides-sao-cada-vez-menos

 

 

O primeiro estudo comparativo feito em várias clínicas de reprodução assistida espanholas, ao longo de oito anos, concluiu que a qualidade do sémen decresceu 2% ao ano. A culpa, presume-se, é dos disruptores endócrinos, substâncias químicas que alteram o funcionamento do sistema hormonal, presentes no ambiente em que vivemos, como plásticos, tintas, pesticidas, herbicidas ou combustível queimado. Desengane-se quem pensa que a solução passa deixar de usar boxers justos.

 

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2015-11-05-Esperma-cada-vez-mais-fraco

 

 

Nos últimos anos, estudos de diversos países chegaram a uma conclusão preocupante: a quantidade e a qualidade dos espermatozoides no sêmen dos homens estão diminuindo. Ainda não é possível afirmar se a fertilidade está sendo afetada por esse fenômeno, mas essa redução não deixa de ser alerta importante sobre a saúde masculina. O sêmen é considerado um “termômetro” da saúde do homem, de forma que a queda na sua qualidade, mesmo que não implique em dificuldades de reprodução, não é um bom sinal.

Um dos estudos mais relevantes, realizado com 26.609 homens na França e publicado em dezembro do ano passado no periódico Human Reproduction, mostrou uma redução de 32% na concentração dos espermatozoides em um período de 17 anos. A média para homens de 35 anos de idade caiu de 73,6 milhões por mililitro de sêmen para 49,9 milhões.

 

http://veja.abril.com.br/saude/por-que-os-homens-tem-cada-vez-menos-espermatozoides/

 

 

 

A persistência é o caminho do êxito.


Charles Chaplin

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Cecília 29.06.2017

    há quem defenda que anda por aí muito estrogénio na comidinha...


    Image peço dcp pelo atraso mas apanhou me em plena época da cegonha 



    obrigada pela visita 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.