Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

equívoco tão moderno na avaliação de uma mulher

É verdade que Sand sente necessidade de dar - afecto, tempo, cuidados, carinho, atenção -, mas desde que tal não equivalha a renunciar à sua liberdade de pensamento e à sua independência. Esta dualidade é visível através de um subterfúgio estilístico: de facto, Sand refere-se a si mesma, alternadamente, no género feminino e masculino. É ela a primeira, aliás, a ser apanhada nessa contradição, nesse equívoco tão moderno que avalia a mulher enquanto independente ou amante, nunca considerando ambas as condições. 

 

 

George Sand – Diário Íntimo

Antígona (2004)

 

 

 

 

 

6 comentários

Comentar post