Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

ensurdecer com vírus

13.03.20

porque se pode murmurar para uma pessoa enquanto se ensurdece outra e tudo vibra, ao mesmo tempo em silêncio e explodindo 

 

António Lobo Antunes – A Última Porta Antes da Noite (2018)

Publicações Dom Quixote (2018)

 

 

 

 

6 comentários

  • Imagem de perfil

    Cecília 14.03.2020

    Não é frieza, é racionalidade. 
    E há que não confundir oportunismo com perceber a guerra instalada e ver a oportunidade. 
    Já que fala em lenços, oportunismo é aquele do João sem medo, típico cagao sonhador, tão ao estilo das populações modernas de hoje em dia. Aquelas que histérica mente acambarcam bens nos supermercados por causa de quarentenas no sofá causadas por vírus que os deixarão assintomaticos na sua grande maioria mas que quando ouvem que lá na África milhares morrem com ebola, encolhem os ombros porque é lá longe... 
    Conheço a realidade de Lagos, na Nigéria. Adoro aquele povo (ou são muito bons ou muito maus) e assim como há milionarios que fazem corar de vergonha qualquer rico europeu(se é que ainda os há) também há quem já esteja a sofrer com falta de bens: empresários a perder dinheiro semanalmente e população sem acesso a bens. 
    Mas deixemos isto para quando daqui a dois meses estivermos pior do que [na crise de] 2011.
    Deixo os contentes e felizes teletrabalhadores a lutar contra esta "crise" sanitária e depois - quando restaurantes, cafés, hotéis, lojas e fábricas derem o berro, e não precisarem de telecomunicações, seguros, viagens de negócios, portais de publicidade, marketing e software - falamos. 
    Óbvio que uma crise já estava na calha e talvez por isso muitos precisem desesperadamente de uma quarentena para por a cabeça no escuro (como a avestruz) ou de uma desculpa para novo falhanço (e a estes falhados gostaria eu de vender lenços de papel) 
  • Imagem de perfil

    Sarin 14.03.2020

    Cecília, ver oportunidades de mercado numa situação destas é oportunismo, sim. Porque não é o teletrabalho ou as oportunidades criadas em quarentena que manterão o país, mas sim o trabalho de rua que dará de comer ao país, que permitirá que cidadãos em clausura continuem a usar saneamento básico e telecomunicações, continuem a ter serviços de saúde e segurança, continuem.
    Oportunidades, neste momento, serão oportunismo porque nenhum dos serviços indispensáveis pode ser prestado sem gente na rua. E não se quer gente na rua.
    E desgraçados dos países onde o surto entra e quem está na rua é quem não tem acesso aos tais serviços básicos.
  • Imagem de perfil

    Cecília 14.03.2020

    Estão certos os que acabaram portanto, porque há que retirar motoristas, chefes de loja e parar fábricas de produtos se higiene e alimentares porque tem que estar tudo em casa... 
    Oportunismo é dizer que são precisas máscaras e vende las a 500% mais caras. Ver e perceber que numa situação destas  há mercados que ficam sem soluções é outra, para mais quando isso significa colocar bens a pessoas que deles necesitam e alavancar uma economia que já estava a definhar. 
    Em situações de crise dediquemos o tempo ao choro e contemplação, porque tudo o resto é Oportunismo. 
    Todos os desgraçados que viveram na pele uma guerra se vissem este triste espetáculo rir se iam de lágrimas de tristeza nos olhos. 
  • Imagem de perfil

    Sarin 14.03.2020

    Parece-me que estamos a dizer exactamente o mesmo sobre o trabalho, embora divergindo na interpretação de oportunidade. O país não pode parar, mas o risco de exposição tem de ser controlado. Não há oportunidade de mercado para criar, há mercados para manter. A infecção é séria - desconhecemos as sequelas, desconhecemos quase tudo excepto a elevada capacidade de contágio e os efeitos que tem sobre as pessoas e sobre os serviços de saúde quando a carga viral é acentuada. É que as outras doenças continuam a existir, e se os assintomáticos se sentem bem, o mesmo não se dirá de doentes que sofrem de DPOC, diabetes, bronquite, etc
  • Imagem de perfil

    Cecília 14.03.2020

    Não há mercados a manter, os mercados cada vez mais mantêm se conquistando. 
    Uma empresa portuguesa que viva baseada num mercado europeu está condenada. A Europa faliu em todos os sentidos e este vírus mostra bem isso. Egoísmo, falta de inteligência prática e in capacidade de reação perante problema e soluções explicadas 
    Há que saber resguardar e abrandar mas parar nunca. E o que vejo é gente a parar, negócios já a colapsar. Sinais evidentes de que nuncs se fortaleceu a economia e nuncá se investiu num sistema de saude
    Bem, estas frases irão ser ouvidas daqui a uns meses... Por agora o cidadão ameaçado de prisão  vai abanar com a cabeça e dirá que o governo teve azar e a culpa é dos chineses... 
    Pelo menos calaram a Cristina Ferreira e teremos um mês em que pais poderão estar mais tempo com os filhos... 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.