Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

corpo(s)

22.09.20

O corpo humano não é uma coisa ou uma substância dada, mas uma criação contínua... O corpo humano é um sistema energético num estado de perpétua destruição de si... 

Norman O. Brown, Love's Body 

 

From this the poem springs: that we live in a place

That is not our own and, much more, not ourselves. 

Wallace Stevens 

 

 

António Ramos Rosa  - Obra Poética I

Assírio & Alvim (2018)

 

 

 

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Cecília 23.09.2020

    o sistema tem lapsos que só o próprio sistema percebe... :) 
    bastava dizer que era o Santiago Miral que eu saberia quem era - não tive ainda o tempo necessário para ler tudo  o que publicou mas foi bastante agradável e uma excelente surpresa o que encontrei. 
    quanto ao seu primeiro ponto/parágrafo: nós somos feitos de tempo. tentarmos transcender um qualquer tempo é tão só atropelarmo-nos.
    ( e para mim existem 3 corpos: o físico, o psíquico e o espiritual). 
  • Sem imagem de perfil

    Santiago Miral 23.09.2020

    Obrigado por ler o que escrevo.

    Quanto à sua resposta, e porque sou acima de tudo um insatisfeito questionador, podemos divagar um pouco interrogando-nos se somos feitos de tempo, se somos resultado do tempo ou se somos criadores da percepção do próprio tempo.

    Concordo quando diz que somos feitos de tempo, mas seria importante identificar a quem se refere nesse tão genérico “nós”. Estarão os três corpos que menciona num mesmo plano de paridade ou haverá algum deles cuja volatilidade no tempo seja mais notória? Neste último caso, em que um deles sucumbe às inclemências do tempo, continuaremos a ser o mesmo “nós”? Surge-me a mesma pergunta, agora reformulada: será o tempo o assassino da nossa própria identidade?

  • Imagem de perfil

    Cecília 23.09.2020

    nós, nós todos, eu, o santiago, o condutor que quase me mata em choque frontal, etc.,.
    vamos sendo  (nós - individualmente falando) a cada tempo, uma existência: conforme o corpo físico, o psíquico - e se desabrochamos o espiritual ou não. o tempo cria-nos (a cada ciclo / existência que se destrói).
    se me permite, quando questionamos muito é porque somos muito mais resposta do que pensamos. 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.