Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

21
Abr17

não parar: escutar e seguir

Cecília

era una mujer a quien apetecía escuchar y seguir, de un carisma que nunca resultaba agresivo 

 

 

David Foenkinos - La biblioteca de los libros rechazados (2016)
Titulo original: Le Mystère Henri Pick
Traducción de María Teresa Gallego Urrutia y Amaya García Gallego
Penguin Random House Grupo Editorial S.A.U. (febrero, 2017)

 

 

 

29
Mar17

julietas

Cecília

... um primeiro travesti imóvel na esquina, de barriga ao léu, sempre com o mesmo soutien coitado, se o meu pai comigo aposto que a espreitar à janela voltando para o sofá a pensar, a minha mãe 

- Gostas daquilo anormal?

como a noite é esquisita, tudo idêntico e diferente, as sombras tornam-se coisas verdadeiras e as coisas verdadeiras sombras, o meu pai para a minha mãe 

- Faz-me impressão o que é que queres? 

(...) 

o travesti da esquina conseguiu que um automóvel o chamasse e ele a fazer gestos com o cigarro aceso inclinado para o vidro em negociações complicadas até que o automóvel desistiu e ficámos sozinhas, o travesti no passeio à espera e eu na janela sem mais ninguém connosco, sem mais ninguém no bairro, quase a olharmo-nos, quase cúmplices, quase amigas, nem precisávamos de nos encarar para compreender que quase amigas de forma que quando o director do teatro me chamar 

(...) 

a convido para a estreia não numa cadeira lá atrás claro, na primeira fila onde a veja sorrir. 

 

 

António Lobo Antunes – Para Aquela Que Está Sentada No Escuro À Minha Espera (2016)
Publicações D. Quixote | Leya (2016)

 

 

 

 

 Julieta Su&Sida
São bilhete só de ida
Sobrevivem e vocês

 

Julieta Su&sida
Gnr

 

 

20
Dez16

vai-se a pronúncia fica a feição

Cecília

As raparigas do Norte têm belezas perigosas, olhos impossíveis. Têm o ar de quem pertence a si própria. Olham de frente. Pensam em tudo e dizem tudo o que pensam. Confiam, mas não dão confiança. Acho-as verdadeiras. Acredito nelas. Gosto da vergonha delas, da maneira como coram quando se lhes fala e da maneira como podem puxar de um estalo ou de uma panela, quando se lhes falta ao respeito. São mulheres que possuem; são mulheres que pertencem. As mulheres do Norte deveriam mandar neste país. Têm o ar de que sabem o que estão a fazer.


Miguel Esteves Cardoso

 

 

 

14
Dez16

truque para parecer 10 anos mais nova

Cecília

Entre 25 e 29 anos

Você é uma pessoa que esta sempre com a cabeça cheia de planos, que tem uma determinação de deixar qualquer um admirado e de grandes ambições, por isso, parece ser uma pessoa que está nos seus 25 anos.

 

 

http://pt.quizur.com/quiz/que-idade-as-pessoas-acham-que-voce-tem-1hAE

 

 

 

 

Faz impressão o trabalho que se tem em se ser superficial
Faz-me impressão o baralho o vulgar e o intelectual

Sinto depressão conforme perco tempo essencial
Sofro uma pressão enorme para gostar do que é normal

 

 

 

15
Nov16

cais

Cecília

Ténue é o cais
no Inverno frio.
Ténue é o voo
do pássaro cinzento.
Ténue é o sono
que adormece o navio.
No vago cais
do balouço da bruma
ténue é a estrela
que um peixe morde.
Ténue é o porto
nos olhos do casario.
Mas o que em fora nos dilui
faz-nos exactos por dentro.

 

Fernando Namora in  Marketing 

 

 

 

 

 

 

 

Quando o mar tem pés p'ra andar
E as ondas só vêm chatear
Lá do fundo do mar imundo imenso sais
Oh! Neptuno e as tuas sereias sensuais
Vendes no cais

Quando um barco se está para afundar
E só esses ratos não o quiserem abandonar
Quando a maré negra chegar
E não houver ninguém pr'ó crude limpar

Lá do fundo do mar imundo imenso sais
Oh! Neptuno e as tuas sereias sensuais
E vendes o cais

Se o pescado morre ao lado
Se ainda se ama o mar salgado
Então é ver no cinema se ainda há lodo no cais
se o mercado impera e somos todos iguais
Muito cuidado quando escorregas sempre cais

Lá do fundo do mar imundo imenso sais
Oh! Neptuno e as tuas sereias sensuais
Vendes o cais

Se o pescado morre ao lado
Se ainda se ama o mar salgado
Então é ver no cinema se ainda há lodo no cais
Se o mercado impera e vais sempre longe demais
Muito cuidado quando escorregas sempre cais

Se o mercado emperra e somos todos iguais
Atenção cuidado voltas ao cais

 

GNR

 

 

 

22
Out16

prémio nobel das letras: porque só eu e o Bob ainda não comentámos *

Cecília

* por acaso já nem devia escrever o que vou escrever só para partilhar o posto da arrogância e má-educação com o Bob

 

O busilis da questão é o estilo. Bem como o carisma. Há coisas com as quais se nasce - ou não. E na busca desenfreada por aqueles se deita a perder aquilo que pode ser conquistado: idoneidade.

 

Há muito que acredito que antes de se abrirem as portas da academia, para anunciar os visados do ano, muito se lagartou em cima de cogumelos. Este ano, no entanto, a carência, a falta de atenção, uma psicose com muita MTV à mistura (por parte da academia, entenda-se), deu no que era previsível, isto é, barafustaram os que ainda tentam atribuir importância a um prémio pertencente a uma academia há muito vendida e ignoraram os que preferem ler bons livros e ouvir boa música - sabendo que a arte é per si verdadeiramente multidisciplinar e que os prémios, todos eles,  valem o que valem.

 

Como sou crédula por natureza - e não apenas no que ao lado bom das pessoas ou instituições diz respeito - pondero se isto não será um desvio disfarçado e programado no tempo para que, mais tarde, possa o prémio ficar em casa; e não, não me refiro a um qualquer escritor sueco de nome impronunciável mas sim aos queridosᗅᗺᗷᗅ.

 

Apenas duas curiosidades me assaltaram quando li o anúncio da academia:

1) como se irá sentir - e que resposta dará - o próximo Prémio Nobel da Literatura? Imagino que ser o digno sucessor de Bob Dylan não passa pela cabeça de um qualquer escritor.

2) finalmente(!) é cada vez  mais credível a aposta num livro dedicado à poemática dos GNR e sair vencedor de um prémio Camões.

 

 

 

 It's not easy to define poetry.

Bob Dylan

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2022
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2021
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2020
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2019
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2018
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2017
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2016
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub