Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

24 Abr, 2019

cuspir como Deus

Kuhn é um insensato. Não vê, na cama ao lado, Beppo, o grego, que tem vinte anos, e que depois de amanhã irá para o gás; e que, sabendo-o, fica deitado olhando fixamente a lâmpada sem dizer nada e sem pensar em mais nada? Não sabe Kuhn que a próxima será a sua vez? Não percebe Kuhn que hoje aconteceu uma coisa abominável que nenhuma oração propiciatória, nenhum perdão, nenhuma expiação dos culpados, nada, em suma, que esteja em poder do homem fazer, poderá nunca mais cancelar? (...)
18 Abr, 2019

a manha teimosa

Nem os sessenta anos de domínio castelhano puderam domar a manha teimosa que tem aguentado Portugal como Estado de geografia absurda. O episódio francês será passageiro. Devemos, portanto - diz ela - vergar como vimes em vez de nos erguermos como robles. Dom António admite intimamente que tal imagem faz jus a nobres e pueris sentimentos e, na sua paciente sageza, acha que o puro patriotismo da mulher é, além de ingénuo, conveniente. Como ter um filho a preparar guerrilhas, outro no (...)
08 Abr, 2019

os russos

  todos os dias ladram as sirenas do Fliegeralarm; os russos estão a oitenta quilómetros. A central eléctrica está parada, as colunas do Metanol já não existem, três dos quatro gasómetros do acetileno foram pelos ares. Ao nosso Lager afluem todos os dias sem qualquer ordem os prisioneiros «recuperados» de todos os campos da Polónia oriental; uma minoria segue para o trabalho, a maioria segue directamente para Birkenau e para a Chaminé.      Primo Levi – Se Isto É Um Homem (...)
06 Mar, 2019

invasões

Quer desatar-lhe a língua sobre o que se diz nos campos e na vila da vinda dos franceses. Maria não tira os olhos do chão e não larga a bainha do avental. Que roubamos ouros das igrejas e os gados dos lavradores. E que levantam as saias às mulheres? - indaga Frei Francisco com alguma malícia. Também, sim senhor. E Maria Cegonha pensa que para essas malfeitorias não faziam falta os franceses. Ou não tivesse ela servido já outros senhores.    Álvaro Guerra – Razões de Coração ( (...)
22 Fev, 2019

a notícia

Não temos regresso. Ninguém deve sair daqui, pois poderia levar para o mundo, juntamente com a marca gravada na carne, a terrível notícia do que, em Auschwitz, o homem teve coragem de fazer ao homem.    Primo Levi – Se Isto É Um Homem (1947) Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)      
12 Fev, 2019

todavia sabemos que

Hoje, todavia sabemos que, naquela escolha rápida e sumária, avaliara-se se cada um de nós podia ou não trabalhar utilmente para o Reich; sabemos que nos campos, respectivamente de Buna-Monowitz e Birkenau, só entraram, do nosso comboio, noventa e seis homens e vinte e nove mulheres e que de todos os outros, num total de quinhentos, nem um se encontrava vivo dois dias depois [...]  Assim morreu Emília, que tinha três anos; porque aos alemães parecia evidente a necessidade (...)
Com o andar dos anos, e dadas as muitas guerras que os hebreus sustentavam (58)   (58) Aquela zona do Médio Oriente foi sempre de intranquilidade social e militar. Primeiro por causa da religião, depois por causa do petróleo, dois produtos muito consumidos nas suas respectivas épocas.        Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965) Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus Herd (...)
24 Jul, 2018

Amelia Earhart

  Courage is the price that Life exacts for granting peace. The soul that knows it not Knows no release from little things: Knows not the livid loneliness of fear, Nor mountain heights where bitter joy can hear The sound of wings. How can life grant us boon of living, compensate For dull gray ugliness and pregnant hate Unless we dare The soul's dominion? Each time we make a choice, we pay With courage to behold the resistless day, And count it fair.     Courage -  Poem by Amelia Earhart   (...)
03 Jul, 2018

MAY(be another)DAY

Voo Iran Air 655 Acidente aéreo Data: 3 de julho de 1988  Causa: Derrubado por foguete militar Local: Golfo Pérsico Coordenadas 26° 40′ N 56° 2′ E Passageiros: 274 Tripulantes: 16 Mortos: 290 Feridos: 0 Sobreviventes: 0 Aeronave Modelo Airbus A300B2-203 Prefixo EP-IBU O voo 655 da Iran Air (IR655) era uma rota comercial entre Teerã e Dubai, com escala em Bandar Abbas. Em 3 de julho de 1988, a aeronave que fazia o percurso, no trecho entre Bandar Abbas e Dubai, foi (...)
Curioso é constatar que, após o homem ter inventado as primeiras armas logo se iniciaram as conversações para reduzir os armamentos, o que durante milhares de anos, devia ser o passatempo preferido nos intervalos das guerras.      Vilhena – História Universal da Pulhice Humana (1960/1961/1965) Edição Completa, Integral e Nunca Censurada dos Três Volumes Originais Pré-História / O Egipto / Os Judeus Herdeiros de José Vilhena / SPA 2015, E-Primatur (2016)