Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

etonnant


Cecília

12
Jul18

Du coup, couper ses cheveux plus court ou d'une manière plus radicale, se soustraire aux canons du désir universel devient une transgression alors qu'il ne s'agit que de plaisir et d'accomplissement.

Etonnant non?

 

in http://www.les-femmes-aux-cheveux-courts.com/2018/05/je-suis-comme-je-suis.html

 

 

ob_6ebbcc_img-8346.jpg

 Photo: Jade Danielle Smith

paz cara-a-cara


Cecília

21
Jun18

antes mesmo de nos pormos a observar os outros, deveríamos saber bem quem somos nós. O conhecimento do próximo implica esta especificidade: passa necessariamente através do conhecimento de nós próprios (...) Não é só o conhecimento que é necessário, mas também a compreensão, o acordo com os nossos próprios meios e fins e pulsões, o que significa a possibilidade de exercer um domínio sobre as nossas próprias inclinações e acções, que as controle e dirija, mas que não as limite nem as sufoque. As pessoas em quem ele admira a correcção e naturalidade de cada palavra e de cada gesto, antes memos de estarem em paz com o universo, estão em paz consigo próprias. Palomar, ao não se amar, tem sempre procedido de maneira a não se encontrar consigo próprio cara-a-cara. 

 

 

Italo Calvino - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

on the edge of forever / at the start of whatever


Cecília

31
Mai18

daquilo que é para o homem a procura de uma saída para o pavor de viver: o investir-se a si próprio nas coisas, o reconhecer-se nos sinais, o transformar o mundo num conjunto de símbolos 

 

 

Italo Calvino  - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

 

 

cada um é beautifully broken


Cecília

28
Mai18

Cada um é feito daquilo que viveu e do modo como o viveu, e isto ninguém lho pode tirar. 

 

 

Italo Calvino  - Palomar (1983)

Planeta DeAgostini (2001)

 

 

 

 

sensatez das regras


Cecília

21
Mai18

A sensatez não é um edifício após cuja construção possamos adormecer tranquilamente; preciso é que nos mantenhamos alerta, pois a mínima brisa poderá fazê-lo desabar, e não passará um só dia sem que uma pedra se desprenda e ponha assim em perigo toda a estrutura. 

 

 

George Sand – Diário Íntimo

Antígona (2004)