Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

e perante o costume dizem nada


Cecília

31
Jan19

Ora isso queria dizer que Palha não só tinha de se meter numa das artérias mais movimentadas da cidade, como teria de estacionar o carro numa zona em que não havia lugares livres a pagar, quanto mais de graça. A cidade tinha sido conquistada por parquímetros e arrumadores. E mais uma vez ninguém tinha dito nada. Até parecia que as pessoas gostavam de ser roubadas por agarrados e agentes da câmara, que se revezavam num ciclo perfeito. 

 

Ricardo Adolfo, Mizé - Antes galdéria do que normal e remediada

Alfaguara (2011)

 

 

 

 

 

sem


Cecília

30
Jan19

 

Aqui esperavam-nos o comboio e a escolta para a viagem. Aqui recebemos as primeiras pancadas: e o facto foi tão novo e insensato que não sentimos dor, nem no corpo nem na alma. Só um profundo espanto: como se pode bater num homem sem raiva?

 

 

Primo Levi – Se Isto É Um Homem (1947)
Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)

 

 

Scène du massacre des innocent - 1824

Léon Cogniet

 

 

Gold Digger


Cecília

28
Jan19

- Ando a fazer escritórios e eles só querem que a gente vá limpar mais tarde.

- E vai de sacos e tudo?

- Não, isso não, apanho agora aqui o sete, desço lá ao pé de minha casa, ponho o comer no forno, deixo a mesa pronta para o marido e para os miúdos e depois vou, aquilo também é logo ali ao pé da estação.

- Deve custar, hã?

- Custa mais passar fome.

- Lá isso é verdade - disse a Mizé, que via ali mais um sinal de como aquelas não eram as pessoas com quem ela queria ter conversas de circunstância. Ela precisava de se rodear de quem a inspirasse, não de quem a deprimisse ainda mais. Ela precisava de desconhecidos com condutor particular, não de quem andava em transportes públicos. 

 

Ricardo Adolfo, Mizé - Antes galdéria do que normal e remediada

Alfaguara (2011)

 

 

 

 

 

 

 

Leituras da Casa - Sessão 9 - Sábado, 26 de Janeiro


Cecília

24
Jan19

478f449b-58df-4734-95c0-c22b874a0916.jpg

No próximo sábado, 26 de Janeiro, às 17h00, as Leituras da Casa dedicam a primeira sessão de 2019 ao livro O Modernismo Brasileiro e o Modernismo Português, de Arnaldo Saraiva.

O convidado desta sessão é o poeta e músico brasileiro Luca Argel.
A moderação é de Rui Manuel Amaral.

 

Agradecemos a sua presença. A entrada é livre.
Livraria da INCM, Praça dos Leões (Praça Gomes Teixeira, 1 a 7), Porto.

 

 

y cuando quieras que lleguemos


Cecília

23
Jan19

Parece que esta vaina calentó
Tu cuerpo y mi cuerpo lo saben
Mi pecho siente tu respiración
Y los latidos son iguales

Se te nota
Que todas tus neuronas se alborotan
Si pateo no hay quien pare esta pelota
Sudan las ventanas gota a gota
Se te nota

Paso a paso bajo el escalón
Donde no te pega el sol
Poco a poco paso el ecuador
Yo quiero besarte


Ahí
Donde nace la quebrada
Ahí
En esa tierra sagrada
Ahí
Y cuando se acaben los besos
Pa'l centro y pa' dentro
Ahí
En esa playa mojada
Ahí
Tanto que me la soñaba
Y cuando quieras que lleguemos
Pa'l centro y pa' dentro
(Pa'l centro y pa' dentro)
(Pa'l centro y pa' dentro)
(Pa'l centro y pa' dentro)


Lo que sea
Por recorrer esos caminos nuevos
Yo hago lo que sea
Lo que sea


Si tú quieres que yo mueva la cabeza
Yo la muevo
La mue- la muevo
Si tú quieres que yo mueva la cabeza
Yo la muevo
La mue- la muevo
Si tú quieres que yo mueva la cabeza
Yo la muevo
La mue- la muevo
Si tú quieres que yo mueva la cabeza
Yo la muevo
La mue- la muevo


Ahí
Donde nace la quebrada
Ahí
En esa tierra sagrada
Ahí
Y cuando se acaben los besos
Pa'l centro y pa' dentro
Ahí
En esa playa mojada
Ahí
Tanto que me la soñaba
Y cuando quieras que lleguemos
Pa'l centro y pa' dentro

Paso a paso bajo el escalón
Donde no te pega el sol
Poco a poco paso el ecuador
Yo quiero besarte


Ahí
Donde nace la quebrada
Ahí
En esa tierra sagrada
Ahí
Y cuando se acaben los besos
Pal centro y pa dentro
Ahí
En esa playa mojada
Ahí
Tanto que me la soñaba
Y cuando quieras que lleguemos
Pa'l centro y pa' dentro

 

 

Pág. 1/3