Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

#principiovasoscomunicantes

Foi, realmente, em contacto com senhores da maior respeitabilidade (daqueles que vêm no jornal sem precisar de bater na mulher ou roubar uma gabardina), que Branca de Neve apurou os reflexos e fez a sua performance técnica. 

Embora política, religiosa e socialmente eles professassem opiniões idênticas e inapelavelmente conservadoras, divergiam de maneira profunda, quando, na intimidade do apartamento lilás, davam largas aos seus recônditos anseios. Com efeito, se, quanto ao direito de propriedade privada, fé em Deus, confiança nos chefes e bordoada em grevistas, eram de uma unanimidade total, cada um deles fazia de Branca de Neve um uso muito pessoal, quando dela se ocupava para descansar de uma vida inteiramente sacrificada ao bem da sociedade e da grei. 

Então, no elegante apartamento onde ela encontrara o conforto que fora obrigada a procurar longe da casa paterna, davam livre curso à imaginação, deixando correr, infatigavel e indisciplinada, a fantasia. Vinham ali à superfície os mais íntimos desejos; por vezes recalcadas tendências e inconfessadas aberrações (...) Branca de Neve tinha para com essas inclinações dos seus protectores, para com essas pequenas loucuras que os traziam tão felizes, uma paciência toda evangélica. Calculando que da sua hábil colaboração, dependia a felicidade de tão altas personagens, o bem-estar dos seus lares cristãos e o pão de alguns milhares de operários, servos e funcionários, prestava-se às fantasias com paciência de aluna, resignação de mártir e uma imaginação toda fatalista, à mistura, é certo, com um profundo sentido prático da vida. É que, se por um lado ela acreditava estar a fazer alguma coisa pela paz social e pela perenidade das instituições, por outro lado via subir a sua conta na Caixa Geral de Depósitos, à medida que as suas inibições baixavam, o que mais uma vez confirma o velho príncipio físico dos vasos comunicantes. 

 

Vilhena – Branca de Neve e os 700 anões (1962)
Edição fac-símile, A Bela e o Monstro Edições / Rapsódia Final, Unipessoal lda (2014)

 

 

 

 

suor e pão (sobreaquecidos)

É a hora em que a multidão dos funcionários deixa os gabinetes sobreaquecidos, abotoa os casacos de peles de imitação e se encafua nos autocarros.

 

 

Italo Calvino – Se Numa Noite de Inverno Um Viajante (1979)
Coleção Mil Folhas PÚBLICO (2002)

 

 

 

 

 

 

estimulantes

O rádio do carro tocava canções próprias para «play-boys» que têm pouca conversa e precisam de um estimulante dirigido à imaginação das suas companheiras. 

 

 

 

Vilhena – Branca de Neve e os 700 anões (1962)
Edição fac-símile, A Bela e o Monstro Edições / Rapsódia Final, Unipessoal lda (2014)

 

 

 

 

sair

Piccadilly Circus (1912)

Charles Ginner 

 

 

 

 

- Caralho - disse ele -, estou farto de pintar. Vamos sair. Estou cansado do fedor dos óleos, estou cansado de ser grande. Estou cansado de esperar pela morte. Vamos sair. 

 

 

Charles Bukowski in Menos delicado do que o gafanhoto - Música para Água Ardente (1983)
Antígona (2015)

 

 

(de)baldes

Alice, Isabel, Custódia, casamentos humildes, empregos modestos, roupa comprada nos saldos, a família da mulher do médico mais próspera, o médico achou-lhe graça de início, não lhe achou graça a seguir, tornou a achar-lhe graça dado que ela lhe achava graça, durante uma matiné deram a mão no filme, apercebeu-se de si já de mão dada palavra, os dois fitando o écran e depois o namoro, depois o noivado, depois o casamento, faço bem, faço mal, tantas felicitações, tantos abraços, tantos presentes também, só baldes de gelo por exemplo oito, o médico para a noiva

- O que se faz a tanto balde?

de maneira que os ofereceram nos casamentos seguintes a gente com tantos baldes quanto eles 

 

 

 

António Lobo Antunes – Para Aquela Que Está Sentada No Escuro À Minha Espera (2016)
Publicações D. Quixote | Leya (2016)

 

 

 

 

 

conversar com a cidade

Le parecía una extravagancia esa forma que tienen los seres humanos de citarse para pasarse una hora o dos contándose un resumen de su vida. Prefería conversar con la ciudad, es decir, andar. Tras escribir por las mañanas, recorría las calles intentando observarlo todo y, sobre todo, a las mujeres. 

 

 

David Foenkinos - La biblioteca de los libros rechazados (2016)
Titulo original: Le Mystère Henri Pick
Traducción de María Teresa Gallego Urrutia y Amaya García Gallego
Penguin Random House Grupo Editorial S.A.U. (febrero, 2017)

 

 

 

 

(alguns) padres vossos

Na sua tocante alocução aos noivos, o sacerdote recomendou-lhe que usassem com moderação os gozos do matrimónio, ameaçando-os com os tormentos do inferno e salientando que viemos a este mundo para sofrer e não para fazer dele uma pocilga de prazeres e de vícios. Com isto, ao que supomos, tentava sufocar a inveja que lhe fazia aquele pedaço de noiva e vingar-se um pouco da sua condição de celibatário.

 

 

 Vilhena – Branca de Neve e os 700 anões (1962)
Edição fac-símile, A Bela e o Monstro Edições / Rapsódia Final, Unipessoal lda (2014)

 

 

 

 

 

 

futuro algum

Frequentava a Feira Popular o Chico Soldador, que se aposentara do ofício quando percebeu ( alguns o percebem já muito tarde! ) que, neste risonho país, trabalhar não conduz a futuro algum e que a vida pode ser ganha muito mais agradavelmente por quem, como ele, tenha pinta de galã italiano, cabeleira à Tony Curtis, vício do jogo, das noitadas e outros vícios maiores.

 

 

Vilhena – Branca de Neve e os 700 anões  (1962)

Edição fac-símile, A Bela e o Monstro Edições / Rapsódia Final, Unipessoal lda (2014)

 

 

 

maciça inconveniência

Este livro cínico e despudorado revela uma ousadia que bem se pode qualificar de desafio às Autoridades, pois que abertamente as ataca, e apresenta textos em que todos os assuntos indesejáveis são largamente exibidos.

Assim, faz abertamente propaganda comunista, achincalha com diatribes dissolventes a Família, a ordem social e a religião católica, é escrito com linguagem desbragada, tem passagens da mais baixa obscenidade, ilustrações imorais, e, tão maciça é a sua inconveniência, que ocioso se torna fazer citações.

Acresce que anuncia as obras já proibidas do mesmo autor e a próxima continuação de uma delas.

Julgo portanto que este livro não pode deixar de ser proibido de circular no País.

 

O leitor:

José de Sousa Chaves

Maj.

 

 

 

Vilhena – Branca de Neve e os 700 anões  (1962)

Edição fac-símile, A Bela e o Monstro Edições / Rapsódia Final, Unipessoal lda (2014)

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D