Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nariz de cera

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

anotações e apontamentos que dizem tudo - de, por e para mim - por si mesmos.

infertilidade masculina

 

Um em cada dez casais tem dificuldade em engravidar.

 

Nesses casais que têm dificuldade em engravidar em 30 % dos casos o problema é da mulher, em 30% dos casos o problema é do homem, em 30 % dos casos o problema é dos dois e em 10% dos casos não se consegue detectar uma causa.

 

fonte: ceie.pt

 

 

A quantidade média de espermatozoides encontrada no sémen humano tem vindo a diminuir nos últimos 50 anos e parte dos motivos para este decréscimo – que levanta problemas de fertilidade – pode estar em várias substâncias com que os homens contactam diariamente. A encabeçar a lista dos “culpados” estão as hormonas contracetivas encontradas na água da torneira e também o bisfenol A (BPA), químico utilizado para fazer plástico e cujo uso foi já proibido, por exemplo, no fabrico de biberões.

O estradiol é uma hormona utilizada em vários dispositivos e contracetivos femininos (com destaque para a pílula) e a sua presença não é eliminada no tratamento de águas residuais e esgotos. Isto significa que passa incólume no ciclo da água e pode voltar a ser ingerida, com efeitos visíveis na qualidade do esperma.

Por outro lado, o bisfenol A pertence a uma classe de compostos denominados de disruptores do sistema endócrino e vários estudos mostram que a sua presença no organismo afeta as delicadas interações de ADN necessárias para produzir esperma. Para além do plástico de garrafas e biberões, o BPA também pode ser encontrado em latas de conserva e no papel usado nas caixas registadoras e multibancos.

 

http://www.paisefilhos.pt/index.php/destaque/7698-espermatozoides-sao-cada-vez-menos

 

 

O primeiro estudo comparativo feito em várias clínicas de reprodução assistida espanholas, ao longo de oito anos, concluiu que a qualidade do sémen decresceu 2% ao ano. A culpa, presume-se, é dos disruptores endócrinos, substâncias químicas que alteram o funcionamento do sistema hormonal, presentes no ambiente em que vivemos, como plásticos, tintas, pesticidas, herbicidas ou combustível queimado. Desengane-se quem pensa que a solução passa deixar de usar boxers justos.

 

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2015-11-05-Esperma-cada-vez-mais-fraco

 

 

Nos últimos anos, estudos de diversos países chegaram a uma conclusão preocupante: a quantidade e a qualidade dos espermatozoides no sêmen dos homens estão diminuindo. Ainda não é possível afirmar se a fertilidade está sendo afetada por esse fenômeno, mas essa redução não deixa de ser alerta importante sobre a saúde masculina. O sêmen é considerado um “termômetro” da saúde do homem, de forma que a queda na sua qualidade, mesmo que não implique em dificuldades de reprodução, não é um bom sinal.

Um dos estudos mais relevantes, realizado com 26.609 homens na França e publicado em dezembro do ano passado no periódico Human Reproduction, mostrou uma redução de 32% na concentração dos espermatozoides em um período de 17 anos. A média para homens de 35 anos de idade caiu de 73,6 milhões por mililitro de sêmen para 49,9 milhões.

 

http://veja.abril.com.br/saude/por-que-os-homens-tem-cada-vez-menos-espermatozoides/

 

 

 

A persistência é o caminho do êxito.


Charles Chaplin

 

 

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D